Publicidade

Correio Braziliense CASA

O estilo rústico na decoração

Madeiras, tecidos, pedras, fibras. O uso de materiais naturais na decoração é uma tendência e leva aconchego ao lar. Mas sem deixar de lado os avanços tecnológicos


postado em 21/10/2018 08:00 / atualizado em 21/10/2018 10:23

A tora de árvore transformada em banco é um dos atrativos do espaço Refúgio Veredas, de Denise Zuba.(foto: Vinicius Cardoso Vieira/Esp. CB/D.A Press)
A tora de árvore transformada em banco é um dos atrativos do espaço Refúgio Veredas, de Denise Zuba. (foto: Vinicius Cardoso Vieira/Esp. CB/D.A Press)

 
O tema escolhido para a CasaCor 2018 não poderia ser mais certeiro. Os arquitetos exploraram a Casa Viva e criaram ambientes que contam histórias, se conectam com a natureza e oferecem um respiro para os visitantes da mostra.

Entre estúdios, quartos, cozinhas e livings, destacam-se os que apresentaram o equilíbrio perfeito entre tecnologia e natureza, criando ambientes modernos e aconchegantes. O Refúgio Veredas, ambiente da arquiteta Denise Zuba, é um ótimo exemplo.

A arquiteta quis criar um espaço que resgatasse suas raízes mineiras, mas que não abrisse mão da tecnologia “Queria mostrar os avanços em iluminação e tecnologia, mas, ao mesmo tempo, um ambiente que fosse aconchegante e familiar”, explica Denise. Diversos materiais naturais foram usados, entre eles, fibra, algodão, madeira e pedras naturais.

A designer Beth Rosso e a consultora de vendas Maria Carolina Lancelle, que visitaram a mostra, concordaram que os elementos naturais são uma tendência forte para a decoração. “Acredito que, com a vida corrida nas cidades grandes, as pessoas têm procurado se reconectar com a natureza, e a decoração oferece essa oportunidade” comenta Maria Carolina.

Outro ambiente que também faz uso dos elementos naturais é o Living, da Kramer Arquitetura. A arquiteta Rosana Kramer conta que a tendência da brasilidade, do artesanato e da diminuição do uso de materiais sintéticos é forte. “A luz, a madeira e as cores terrosas dão a sensação de aconchego”, explica a arquiteta. No espaço, são utilizados painéis de madeira, assim como móveis em pedra natural. “A pedra natural pode aparecer tanto no piso quanto nas bancadas ou até nas paredes, e a madeira também” completa Rosana.

O ambiente Amazônia Vivá, da MAAI — Arquitetos Associados, recria a floresta amazônica no cerrado, como comenta o arquiteto Arnaldo Pinho. Segundo ele, depois de receberem o tema Casa Viva, eles fizeram diversas pesquisas de mercado e decidiram criar um ambiente inspirado na riqueza da floresta tropical.

“Fomos atrás de materiais usados nas casas de ribeirinhos e também de referências indígenas”, conta. Um dos principais focos de atenção, a bancada, é feita de sobras de mármore Bahia bege, que seria descartado pelas marmorarias. “Acredito que essa tendência dos elementos naturais é mundial. No Salão do Móvel de Milão, vi muitos acabamentos rústicos. A sociedade está buscando a natureza e a essência das coisas” completa Arnaldo.
 
O ambiente Refúgio Veredas tem uma oliveira de mais de 200 anos no centro(foto: Jomar Bragança/Divulgação)
O ambiente Refúgio Veredas tem uma oliveira de mais de 200 anos no centro (foto: Jomar Bragança/Divulgação)
 


Como começar?
 
Para trazer elementos naturais para a casa, a dica é apostar em materiais e revestimentos diferentes. “Uma almofada, um xale ou um tapete com acabamento mais rústico já dá um toque a mais”, destaca Arnaldo Pinho. Revestimentos de parede também são uma boa pedida. “O linho, que é um tecido natural, fica bom como revestimento de parede e de cadeiras de jantar”, observa a arquiteta Rosana Kramer.

Living da Kramer Arquitetura: revestimentos de madeira nas paredes e no teto criam um ambiente acolhedor(foto: Jomar Bragança/Divulgação)
Living da Kramer Arquitetura: revestimentos de madeira nas paredes e no teto criam um ambiente acolhedor (foto: Jomar Bragança/Divulgação)

 
No ambiente da MAAI %u2014 Arquitetos Associados, tanto a mesa de centro quanto a bancada de jantar são feitas de sobras de mármore bege Bahia(foto: Jomar Bragança/Divulgação)
No ambiente da MAAI %u2014 Arquitetos Associados, tanto a mesa de centro quanto a bancada de jantar são feitas de sobras de mármore bege Bahia (foto: Jomar Bragança/Divulgação)
 
Correio premia
 
Pela segunda vez, o Correio Braziliense premiará 10 projetos e arquitetos da mostra. Até 24 de outubro, os leitores poderão votar em seus projetos preferidos da CasaCor Brasília em quatro categorias: meu sonho de sala, meu sonho de cozinha, meu sonho de quarto e meu sonho de banheiro. As outras categorias serão decididas por um júri técnico a ser convidado. São elas: uso de obra de arte, originalidade, melhor uso de luz, melhor paisagismo e o prêmio especial, que avaliará representatividade, inovação e sustentabilidade. A solenidade de premiação será em 25 de outubro. 
 
*Estagiária sob supervisão de Sibele Negromonte 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade