Publicidade

Correio Braziliense MINAS TREND

Novas marcas do cenário da moda mineira marcam início do 23º Minas Trend

Sob direção criativa do estilista Ronaldo Fraga, desfile de abertura voltado para a moda autoral dialoga com o tema deste ano: agora e para sempre


postado em 29/10/2018 17:15 / atualizado em 30/10/2018 20:06

(foto: Agência Fotosite)
(foto: Agência Fotosite)
 
Belo Horizonte — O desfile de abertura do 23º Minas Trend apresentou na noite do último domingo (28) mais do que as tendências para o próximo outono/inverno — os holofotes se voltaram para os estilistas da nova geração da cena fashion mineira. Marcas autorais comandaram o tradicional evento de abertura e ganham espaço no centro do salão de negócios. O tema deste ano “agora e para sempre” dialoga com o cenário mais democrático que os idealizadores querem trazer para esta edição. 


A Federação de Indústrias do Estado de Minas Gerais (FIEMG) escolheu a semana de 29 de outubro a 1 de novembro para apresentar a 23ª edição do Minas Trend, na capital Belo Horizonte. Além dos desfiles, a semana de moda reúne compradores e lojistas promovendo um dos salões de negócios mais importantes da América Latina, que movimenta mais de R$ 100 milhões. Com previsão de 15 mil visitantes para esta edição, compradores do Brasil e exterior poderão conferir as coleções de 191 marcas — 82 de vestuário, 72 de jóias e bijuterias e 37 de bolsas e calçados —, distribuídas em 246 estandes. 
 
Segundo Ronaldo Fraga, diretor criativo do evento, todas as marcas que se inscreveram foram escolhidas. As nove vagas se estenderam para demonstrar todo o talento e identidade dos designers  e estilistas. Anne Est Folle, Box 19, Camila Akemi, Candê, Diwo, Fe-Lis, Heleve, Jardin, Jessica Andrade, LED, Libertees, Lucas Magalhães, Meniax, Miêtta, Moda Moon, Nouveau Jour, Not Equal, Nuu Shoes,Tatiana Marques, Virgilio Couture e Virgínia Barros foram os nomes que se apresentaram na passarela do desfile de abertura. 

A sustentabilidade econômica do evento cresceu nesta edição. O número de estandes aumentou em 20% e os gastos destinados à semana de moda sofreram redução de cerca de 50%. “É o início de uma nova dinâmica mais democrática e sustentável. Esperamos que a partir dos próximos anos o evento seja capaz de se bancar inteiramente e não dependa de investimentos”, estima o presidente da FIEMG, Flávio Roscoe. 


Moda inclusiva

(foto: Agência Fotosite)
(foto: Agência Fotosite)

Além de democratizar as passarelas, o mundo da moda clama pela inclusão em todos os Âmbitos. “O desafio é lançar luz aos invisíveis”, acredita o diretor criativo Ronaldo Fraga. Propondo um evento mais inclusivo, que dialoga com outras vertentes da indústria criativa, o Minas Trend trouxe novidades para aproximar a população e apontar os caminhos para o crescimento da moda.


Pela primeira vez, o evento será aberto à visitação do público, que poderá circular por todas as instalações do Expominas — com exceção do salão de negócios, que continua exclusivo para compradores. Os visitantes poderão participar das atividades promovidas pelos apoiadores e patrocinadores — mediante inscrição pela internet, assim como aproveitar o espaço gastronômico e adquirir roupas e acessórios na loja temporária. 


Para Fraga, o Minas Trend é uma oportunidade para expandir o mercado da moda e desenvolver o diálogo. “Estamos em um tempo de mudanças e pensamos um evento que fale com o diverso e expanda os horizontes para além da roupa. Queremos estabelecer o diálogo com outras frentes e explorar o espaço extremamente fértil que a moda permite”. 


Line up


29 de outubro

21h Trendbijoux by Sindijoias

21h Alagoas

21h Victor Dzenk 


30 de outubro

21h Patrícia Motta

21h Denise Valadares

21h Chris Gontijo

21h Manzan 
 
*Estagiária sob supervisão de Anderson Costolli 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade