Publicidade

Correio Braziliense FITNESS & NUTRIÇÃO

Corpo forte, mente sã: as diversas modalidades da Yoga

Experimente novas modalidades de ioga. Na Acroyoga, por exemplo, é possível meditar e encontrar equilíbrio físico e mental com acrobacias e as técnicas dessa arte milenar.


postado em 03/02/2019 08:00 / atualizado em 06/02/2019 15:13

 
Turma de Acroyoga(foto: Wallace Martins/Esp. CB/D.A Press)
Turma de Acroyoga (foto: Wallace Martins/Esp. CB/D.A Press)

 
A sabedoria milenar da ioga, que se originou no Oriente, é um trabalho de união do corpo e da mente, em busca de equilíbrio. No caos atual, é uma boa saída para manter a saúde física e mental. Atualmente, existem diversas modalidades diferentes da prática, que varia da mais tradicional, conhecida como Hatha, até opções combinadas com acrobacias de solo.

É o caso da Acroyoga, exercício que mistura técnicas e posturas da ioga, com movimentos acrobáticos e massagem tailandesa. Júlia Giesbrecht é professora de Acroyoga desde 2017, mas a pratica desde 2013. Ela já fazia aulas de circo quando descobriu que poderia ir além e explorar as habilidades da ioga com os movimentos de solo. Desde então, fez cursos no Rio de Janeiro, na Colômbia e na Grécia.

“É um exercício que trabalha em conjunto a força, o equilíbrio e a flexibilidade”, ela explica. As aulas são ministradas em dupla, para maior segurança dos alunos. A professora Gabriela Del Ponto, professora de ioga desde 2007 e de Acroyoga desde 2015, é quem ministra as aulas juntamente com a Júlia. As aulas começam com um alongamento individual e, depois, as posturas são feitas em conjunto. Cada turma tem uma média de 10 alunos. Júlia explica que a atividade pode ser adaptada a cada perfil. O importante é conhecer o corpo e as limitações de cada um. “Trabalhamos muito a confiança, a coragem e a autorresponsabilidade. É uma meditação muito ativa”, finaliza.

A estudante de publicidade Bárbara Freitas pratica Acroyoga há cerca de quatro meses. Começou a praticar o Hatha Yoga e depois procurou outros estilos, mas foi o método com as acrobacias foi o que mais a agradou. “Eu já malhava, mas, mesmo assim, no começo foi difícil. Hoje, fico mais animada de ir à academia, pois sei que vou ter mais força para praticar a técnica”, ela conta.
 
 
Ver galeria . 5 Fotos A aula de Hot Yoga é feita numa sala aquecida Marcelo Saraiva Chaves/Divulgação
A aula de Hot Yoga é feita numa sala aquecida (foto: Marcelo Saraiva Chaves/Divulgação )

Escolha por afinidade


Há ainda métodos de ioga desenvolvidos por brasileiros. O Superioga, criado por Paulo Junqueira, é baseado no fortalecimento físico, aliado a posturas e à respiração da Ioga. Segundo Patrícia Andrade, instrutora da modalidade, isso possibilita meditação em movimento, além de trabalhar a tonificação e a flexibilidade dos músculos.

A Yoga Terapia Hormonal é bastante conhecida entre as mulheres. Focado na respiração e na circulação de energias, a técnica foi criada pela brasileira Dinah Rodrigues e ajuda no equilíbrio hormonal. “É um método acessível, calmo e que, ao mesmo tempo, dá muita energia”, explica Patrícia Andrade, professora da modalidade.

Para quem prefere aula com menos estripulias, existem outras opções. O Hot Yoga, muito famoso no exterior, é uma delas. Praticado numa sala aquecida, entre 38°C e 40°C, o calor deixa os músculos mais relaxados. Segundo Andrea Wellbaum, diretora e professora do estúdio Hot Yoga São Paulo, o metódo superaquecido tem cada vez mais demanda. “Antes, muitas pessoas nos procuravam para queimar mais calorias, mas agora também reconhecem os benefícios físicos e mentais”, explica Andrea. Por enquanto, ainda não há estúdios para Hot Yoga em Brasília, mas a novidade não tardará a chegar.

Em geral, não existe restrição para a prática de ioga, mas é sempre importante consultar médicos e fisioterapeutas. Todas as modalidades podem ser adaptadas para cada aluno. Segundo Tiana Oliveira, professora da academia Bodytech, mais importante é encontrar uma aula e um instrutor que sejam adequados a seu gosto e ao seu estilo de vida.




Hatha Yoga e Vinyasa

Existem diversas maneiras de praticar a Ioga tradicional. “Todas as modalidades são derivadas do Hatha Yoga”, explica o professor Jonathan Novais. Elas seguem os mesmos princípios milenares de meditação, respiração e exercícios, mas com outras didáticas. A Hatha é o método mais difundido. “Trabalhamos o corpo, a respiração e a meditação durante as aulas”, explica Tiana Oliveira, professora de ioga da Bodytech. De acordo com ela, acredita-se que, ao aperfeiçoar a flexibilidade e a força, a meditação e o foco são beneficiados. A Vinyasa Flow, outra vertente, também é muito praticada no Brasil. O ritmo das aulas é mais dinâmico e foca em aliar os movimentos de alto desempenho com a respiração, o relaxamento e a meditação no fim das sequências.
*Estagiária sob a supervisão de Flávia Duarte

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade