Publicidade

Correio Braziliense

Dieta cetogênica tem atraído pessoas com foco em emagrecimento

Método diminui a ingestão de carboidrato e aumenta a de gordura. Usada por muitos pacientes com câncer e epilepsia, ela tem atraído pessoas que querem perder peso


postado em 17/03/2019 08:00 / atualizado em 17/03/2019 14:08

(foto: Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press)
(foto: Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press)
Nas aulas de ciências sobre alimentação na escola, aprendemos que a pirâmide ideal é formada por oito grupos de alimentos. Os carboidratos são a base, logo a maior porção, seguidos por verduras e legumes. Acima, estão carnes, ovos e leguminosas. Óleos e gorduras aparecem no topo do esquema, pois acredita-se que devem ser ingeridos em menor quantidade. Você se recorda desse esquema?

A dieta cetogênica, entretanto, desafia a pirâmide alimentar padrão. A proposta é diminuir drasticamente os carboidratos — em geral, ingerir 50g ao dia — e aumentar a quantidade de gorduras. De acordo com a nutricionista Dania Sanchez, apesar de parecer algo revolucionário, ela foi proposta, inicialmente, em 1920 para o tratamento da epilepsia. Atualmente, estudos demonstram que a dieta pode auxiliar no controle das convulsões em pacientes epilépticos, no tratamento do câncer e do Alzheimer.

Porém, a especialista ressalta que a estratégia funciona para um grande grupo de pessoas, mas não para todo mundo. “Não há uma estratégia única para o emagrecimento. Existem pessoas que emagrecem com dietas restritas em carboidratos e elevadas em proteínas, e há quem emagreça sem qualquer restrição de carboidratos”, comenta Dania. O mais importante é encontrar a estratégia que funciona para você e que possa ser seguida por um longo período de tempo — preferencialmente sem grande sofrimento.

A dieta cetogênica está em alta entre aqueles que buscam perder peso. “Quando você consome menos carboidrato, você também estimula menos a insulina (hormônio que leva ao acúmulo de gordura) e, para a maioria das pessoas, que passam o dia sentadas, trabalhando, consumir muito carboidrato vai gerar um grande acúmulo de gordura”, detalha a nutricionista. Ela salienta que, como sempre, a individualidade deve ser levada em consideração e adaptações precisam ser feitas.


Para o bem e para o mal


Daiane Souza, da Clínica Nutricionistas & Funcional, concorda e ressalta que não necessariamente esse perfil de dieta vai gerar emagrecimento saudável — que significa peso perdido e mantido. Segundo a especialista, isso depende de muitos fatores, tanto bioquímicos quanto comportamentais, pois se trata de uma dieta altamente restritiva.

“Produzir corpos cetônicos (moléculas pequenas que podem ser utilizadas como fonte de energia por neurônios e pelo coração, por exemplo) é um indicativo que está ‘queimando’ gordura, mas a origem dessa gordura pode ser sua, de sua dieta ou de ambos. Ou seja, uma pessoa pode estar em cetose e não perder peso nenhum, e é possível inclusive ganhar peso em cetose, se a quantidade de gordura ingerida na dieta for maior do que o gasto calórico”, esclarece Daiane.

Quais são os tipos de gorduras que devem ser ingeridos na alimentação cetogênica? Para Daiane, gordura boa é aquela que vem do alimento. “Não existe ovo sem gema; logo, aproveite essa excelente gordura da gema na própria refeição. O que eu quero dizer: não fique usando só clara e depois gordura industrializada: basta comer os alimentos como eles são.” De qualquer maneira, a nutricionista orienta o consumo de alimentos originalmente gordurosos sempre com equilíbrio.

Atualmente, o psicólogo Maurício Brum, 47 anos, trata um melanoma em metástase e já tinha lido sobre os benefícios da alimentação cetogênica para pacientes com câncer. A ideia de aderir à dieta foi abordada por ele em uma consulta com a nutricionista. “Realmente, a célula cancerígena se alimenta de açúcar. Quando você decide cortá-lo totalmente, acaba encontrando a dieta cetogênica.” Ele está fazendo imunoterapia e acompanhando uma boa evolução do tratamento.

No começo, teve um pouco de dificuldade em se adaptar — alguns sintomas aparecem na fase inicial da mudança. Maurício sentia dores de cabeça, mau hálito e enjoo. Porém, ele garante que após três dias não tinha mais do que se queixar. “Hoje, eu me sinto mais disposto, diria até que mais vivo”, afirma o psicólogo.

Maurício também observa uma perda de peso. Do fim do ano passado até hoje, ele já eliminou 6kg e, em outra época que fez a dieta, chegou a perder 30kg. “Antes de ir malhar, tomo apenas uma xícara de café com óleo de coco”, comenta. Ele frequenta a academia, pelo menos, três vezes por semana e garante que a crença de que uma alimentação sem carboidrato não fornece energia é falsa.

O psicólogo não enxerga a dieta cetogênica como uma estratégia. Afirma que, para ele, a alimentação se tornou um estilo de vida. Como o foco dele é o câncer, Maurício enxerga que se adaptar é uma necessidade ainda maior. “A maior vantagem é saber que eu não estou produzindo o alimento do meu câncer. Não posso descuidar. A alimentação é fundamental.”

"Não existe ovo sem gema; logo, aproveite essa excelente gordura da gema na própria refeição. O que eu quero dizer: não fique usando só clara e depois gordura industrializada. Basta comer os alimentos como eles são"
Daiane Souza, da Clínica Nutricionistas & Funcional


Alimentos proibidos

• Açúcar
• Pães, tortas, bolos ou qualquer alimento que venha de farinhas refinadas
• Gorduras artificiais (margarina) e refinadas (óleos extraídos de sementes — como de soja, milho, canola)

Alimentos permitidos

• Ovos
• Açaí, abacate, coco
• Gorduras naturais de castanhas, sementes, cacau (chocolate amargo), pequi
• Cortes de carne gordurosos
• Queijos curados
• Saladas e hortaliças (folhas e vegetais crus e cozidos) devem representar 60% a 70% da dieta


Alimentos que devem ter a quantidade avaliada individualmente

• Cereais, grãos (arroz, milho, quinoa, aveia), leguminosas (feijão, grão-de-bico, lentilha) e tubérculos (batata-inglesa, mandioca e derivados)
• Frutas

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade