Publicidade

Correio Braziliense MODA

As tendências em acessórios para 2019

Faça um mix de joias e bijus de vários materiais diferentes e transforme o acessório em protagonista do look


postado em 31/03/2019 08:00 / atualizado em 29/03/2019 12:40

Brinco com pérola da marca Luciana&Yasmin (foto: Luciana e Yasmin/Divulgação)
Brinco com pérola da marca Luciana&Yasmin (foto: Luciana e Yasmin/Divulgação)

 
Acessórios sempre foram ótimas opções para complementar looks. No dia a dia ou em eventos mais arrumados, um brinco, um colar ou uma pulseira transformam o visual. Atualmente, os consumidores têm preferido peças cada vez mais personalizadas e únicas.

Andrea Tibery, professora da disciplina de estudo dirigido em joalheria, do Departamento de Design da Universidade de Brasília, acredita que existe uma procura cada vez maior por peças contemporâneas com a pegada feita à mão. “A joalheria afetuosa,  a peça que tem amor, afeto e história é cada vez mais procurada”, destaca a professora.

Segundo Andrea, a demanda de alunos para a disciplina é sempre grande. “Existe uma certa magia na joalheria. E me fascina quando os alunos aprendem as técnicas e falam: ‘Então é assim que se faz?’”, conta.

A mistura de vários materiais, como madeira, mármore e pedrarias, com os metais mais clássicos também é um ponto forte das peças modernas. “Como professora, minha proposta em sala de aula é sempre buscar o novo”, explica Andrea.

Com tantas novidades em materiais e formatos, é normal se sentir perdido na hora de montar um look. A consultora de estilo Lu Sampaio afirma que não há limites para a liberdade de expressão, é necessário apenas alguns cuidados. “É sempre importante balancear a ocasião e o estilo do acessório.”

Para a consultora, elementos como pedras, correntes douradas e coloridas têm sido muito usados. Outra tendência da temporada tem sido o mix de peças. “Para misturar colares, por exemplo, é preciso ficar atenta aos tamanhos, para criar uma composição equilibrada”, ensina. O mais importante, segundo Lu, é ter harmonia entre as peças. Procurar pontos em comum, como cor, tamanho, textura e ir testando. 

 

Joias do cerrado

O mercado de joias autorais em Brasília tem se expandido. Para a professora Andrea Tibery, cada vez mais as mulheres brasilienses estão empreendendo nessa área. “Vejo esse movimento em direção à joalheria autoral, criar uma identidade própria.”.

As empresárias Luciana Narciso e Yasmin Passos são algumas dessas mulheres que tornaram o gosto pelas pedras e metais um negócio. Há dois anos, as jovens administram a marca Luciana & Yasmin, na qual vendem joias com uma pegada artística e manual. “Sempre quis mexer com joias e, depois de fazer aulas e cursos, comecei a fazer minhas próprias peças”, conta Luciana, que é formada em administração.
 

Anel da coleção da Isabella Nasser (foto: Isabella Nasser/Divulgação)
Anel da coleção da Isabella Nasser (foto: Isabella Nasser/Divulgação)
 
 
Chamou a amiga de longa data, Yasmin, para uma parceria, e ela logo topou. Para criar a primeira coleção, as empresárias usaram o mármore como material principal. “Nosso processo criativo vem do cotidiano, de viagens. A ideia do mármore, por exemplo, veio de uma viagem à Itália”, frisa Yasmin. Arquitetura, paisagens, cores e sabores, tudo pode virar inspiração para a dupla de brasilienses.

A joalheira Vânia Ladeira está há mais de 20 anos fabricando peças que encantam os brasilienses. Ela conta que sempre gostou de trabalhos manuais, como desenho e bijuterias. “Quando descobri que a joia podia ser feita à mão, embarquei nessa jornada”, conta.

Com um estilo barroco, a designer gosta de usar materiais tradicionais — como ouro, prata, diamantes e gemas — de maneira arrojada e contemporânea. “Quero fazer uma peça para ser usada, não para ficar guardada”, defende. A mulher moderna, segundo Vânia, precisa de joias que possam ser usadas no trabalho e em festas, que sejam versáteis.

A história de Isabella Nasser com as joias começou cedo, aos 15 anos. “Ganhei três esmeraldas do meu tio e levei para o ourives da família. Foi a primeira vez que desenhei uma joia”, conta a empresária. Depois de se formar em relações públicas, ela fez uma pós-graduação em design de joias, pelo Instituto Europeo di Design, e resolveu entrar no mundo das pedras preciosas de cabeça. “Procurei o ourives da família e costumo dizer que ele me adotou. Ele me ensinou tudo o que sabia sobre os metais e o mercado.”

Isabella, então, decidiu abrir seu escritório. “E aí percebi que o que eu gostava mesmo, mais do que metais e pedras, era das histórias e das pessoas.” Hoje, além de peças personalizadas para noivos e no geral, a marca produz coleções. 
 
Anéis da Vânia Ladeira (foto: Vânia Ladeira/Divulgação)
Anéis da Vânia Ladeira (foto: Vânia Ladeira/Divulgação)
 
 
Ver galeria . 6 Fotos Beyoncé apostou no mix de colares. Segundo Lu Sampaio, a dica é variar os comprimentos.
Beyoncé apostou no mix de colares. Segundo Lu Sampaio, a dica é variar os comprimentos. "Quem tem pescoço longo, pode usar colares menores, e quem tem pescoço mais curto, colares maiores", explica. (foto: Instagram/Reprodução )
 
 
*Estagiária sob supervisão de Sibele Negromonte

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade