Publicidade

Correio Braziliense

Moradores de Brasília retratam um Brasília diferente nas redes sociais

Através de perfis nas redes sociais, moradores retratam uma capital que poucos conhecem


postado em 21/04/2019 08:00 / atualizado em 25/04/2019 14:30

(foto: Crédito: @Victor.Michel2/Reprodução. )
(foto: Crédito: @Victor.Michel2/Reprodução. )

 

Diariamente, os holofotes estão voltados para o centro da capital, onde são tomadas decisões importantes para o país. Mas quem mora aqui sabe que Brasília vai além do ambiente político. Por trás de todos os monumentos, somos um povo com manias, gírias, estilo de vida próprio e cheio de particularidades.

 

E são essas características que aparecem em alguns perfis nas redes sociais destinados a mostrar um pouco da nossa capital. Seja por meio de desenhos, fotos e vídeos, seja por depoimentos, moradores de Brasília têm apresentado a cidade de forma diferente e conquistado muito mais que curtidas, mas também o carinho dos seguidores.

 

 

@Candangonafoto

(foto: Crédito: @Victor.Michel2/Reprodução. )
(foto: Crédito: @Victor.Michel2/Reprodução. )
 

 

Já imaginou os candangos andando de carro nas paredes do anexo da Câmara dos Deputados? Alimentando um tatu gigante no Buraco do Tatu? Cortando o Eixão com uma tesoura gigante? Pois é isso que você encontra no perfil do instagram @candangonafoto.

 

Os candangos já são figuras conhecidas da cidade. O nome é dado àqueles que vieram de outros estados ajudar a construir a capital. Eles são homenageados com uma grande estátua na Praça do Três Poderes. E é com esse personagem, tão amado pelos brasilienses, que o designer gráfico Nilton Silva, 33 anos, homenageia a cidade. “Escolhi o candango porque acredito que tem receptividade das pessoas”, comenta.

 

Usando criatividade e fotos dos próprios seguidores da página, Nilton mostra cada cantinho de Brasília. O perfil ainda é novo. Começou no segundo semestre do ano passado, mas a vontade de criá-lo vinha há um bom tempo. O designer sempre gostou de desenhar e encontrou na página uma forma de poder usar sua criatividade e abusar dos traços, aproveitando os cenários incríveis da cidade. “Como eu trabalho em serviço público, costumo dizer que tenho criatividade acumulada, então preciso gastar com algum coisa”, diz.

 

O processo é simples, porém trabalhoso. O designer explica que passeia pelos perfis dos seguidores da página em busca de fotos que rendam bons desenhos. Quando encontra a imagem ideal, avisa ao seguidor que vai usar a fotografia — o que ele chama de “invasão”. O processo de criação ainda pode ser acompanhado pelos vídeos postados também no perfil.

 

Nilton acrescenta que o objetivo do Candango na foto não é fazer críticas à cidade, mas, sim, mostrar o lado bom e bonito da capital. “Quero uma linguagem positiva, quero enaltecer as coisas boas da cidade e das pessoas que moram aqui”, ressalta.

 

 

@Brasíliainfoco

(foto: @rafaelreisphotography/Reprodução)
(foto: @rafaelreisphotography/Reprodução)
 

 

Que Brasília é um ótimo cenário para fotos é fato. E o perfil Brasília in foco é a prova disso. Idealizado pela fotógrafa brasiliense Márcia Moreira, 51, a página no Instagram surgiu há dois anos, em comemoração ao aniversário da cidade. “Ela foi criada com o intuito de divulgar a cidade por outros olhos, e não apenas como ambiente de políticos. Nosso foco principal é mostrar a bela cidade através das lentes das pessoas que vivem ou estejam de passagem por ela, sejam profissionais, sejam amadores”, ressalta.

 

Márcia conta que, em seu perfil pessoal, as imagens de Brasília sempre causavam repercussão, com a interação de pessoas que ficavam encantadas com as paisagens e a arquitetura da capital. Assim, ela se juntou à amiga Amanda Fagundes e criou a página para divulgar a cidade aos amantes de fotografia. As fotos publicadas são de autoria dos seguidores.

 

O resultado não poderia ser outro: imagens lindas e milhares de curtidas. Márcia afirma que a interação é diária, com postagem de fotos e uso da hashtag da página. São cerca de 89 mil impressões mensais e mais de 15 mil seguidores.

 

Hoje, a fotógrafa trabalha em Portugal e vê no perfil uma forma de estar mais perto de Brasília, mesmo a quilômetros de distância. “Consigo matar a saudade da minha cidade do coração! Sou apaixonada por Brasília.”

 


@BSBinvisivel

(foto: @bsbinvisivel_/Reprodução. Brasil.)
(foto: @bsbinvisivel_/Reprodução. Brasil.)
 

 

Nem tudo em Brasília são flores, e a sociedade sabe disso. Com um viés diferente, a estudante de jornalismo Maria Baqui, 22, ao lado do namorado, o estudante de publicidade Pedro Campos, mostra histórias de cidadãos que vivem nas ruas e, muitas vezes, passam despercebidos pelos moradores. “A ideia veio por causa da minha insatisfação com o cenário daqui de Brasília. Não me sinto confortável com a desigualdade social e como muitos tratam as pessoas em situação de rua.”

 

O principal objetivo da página é motivar a sociedade a ter um olhar mais humano, e gerar mais empatia para com as pessoas em situação de rua, desconstruindo tabus e preconceitos. Segundo Maria, o objetivo tem sido alcançado, com feedback positivo. “Muita gente já entrou em contato comigo, falando que antes viam essas pessoas como marginais e hoje mudaram essa visão”, comenta.

 

A página foi criada, no ano passado, e vem a cada dia ganhando mais seguidores. A estudante conta que que se inspirou em perfis de outras cidades com o mesmo objetivo. Atualmente, 12 colaboradores contribuem com as postagens. A maioria deles procura de forma espontânea ajudar a página.

 

A iniciativa dos jovens tem ido além das publicações no Instagram. Além de colher os depoimentos, o grupo faz ações sociais e coleta de doações. “A gente não dá dinheiro, mas damos o que eles precisam, como alimento, roupa e atenção.”

 

Recentemente, o grupo conseguiu comprar uma passagem para uma pessoa em situação de rua voltar para a família em Minas Gerais. “Eu acho que muita gente pede mais a nossa atenção e carinho do que uma doação material” , frisa a jovem.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade