Publicidade

Correio Braziliense MODA

Xeque-mate! Saiba como montar looks xadrez a cara do outono/inverno

Recorrente em todo inverno, o xadrez é um clássico. Nesta temporada, ele aparece colorido e até em um mix de padronagem no mesmo look


postado em 30/06/2019 08:00 / atualizado em 31/07/2019 15:09

A Chanel incluiu diversos tipos de xadrez e brincou com padronagens e texturas no último desfile da grife, em outubro de 2019. As passarelas foram marcadas pela última produção do estilista Karl Lagerfeld(foto: Chanel/Divulgação)
A Chanel incluiu diversos tipos de xadrez e brincou com padronagens e texturas no último desfile da grife, em outubro de 2019. As passarelas foram marcadas pela última produção do estilista Karl Lagerfeld (foto: Chanel/Divulgação)
É difícil pensar em um look com a cara do inverno e não se deparar com alguma peça xadrez. A estampa é curinga em produções para temperaturas mais baixas, tem diversas padronagens e pode garantir um ar mais sofisticado ou mais despojado — graças à sua versatilidade.

Anualmente revisitada, ela se adéqua às tendências sem perder o teor clássico. Na última temporada, as versões em alta eram mais coloridas, com modelagens oversized e em diferentes texturas, como no desfile outono/inverno da Chanel, que apresentou diversas combinações da estampa. A Gucci também abusou do xadrez colorido no resort 2020. São tantos tipos e padronagens que fica difícil errar.

Para adotar um look xadrez sem cair no caipira das festas juninas, a dica da consultora de estilo Helô Drummond é investir no tipo príncipe de gales. “Ele remete elegância por contar com linhas mais finas e cores mais sóbrias”, justifica. Outra opção é fazer um look moderno, com mix de cores, e adicionar um blazer oversized (preto e branco) de alfaiataria por cima.

Mas não tem nada de errado em investir no modelo tartan — o mais clássico, frequentemente associado às festas juninas. Optar por uma pegada mais grunge, estilo que adotou a padronagem, é uma maneira de deixar o look tendendo menos para o caipira e mais para o fashionista.

Do trabalho ao happy hour


Corriqueiramente, o xadrez está associado a produções mais elegantes e sóbrias — uma vez que as listras retas transmitem uma imagem de precisão e segurança, o que é ideal para ambientes de trabalho. Mas a produção também transita em ambientes mais despojados. Um truque é usar o blazer xadrez com short jeans e camiseta, combinação que, além de quebrar a seriedade da peça, deixa o look jovial e descolado, como recomenda Helô.

Por conta da lista de possibilidades, as combinações possíveis são várias — calças jeans, looks monocromáticos, peças de alfaiataria e até o despojado tênis. Além da tendência mais vista nas semanas de moda de outono/inverno 2019: blocos de cores.

Para uma combinação mais ousada, vale apostar no mix de estampas. Procure uma cor predominante, de preferência neutra, e combine com padronagens clássicas, como poá, listras e florais. O animal print também funciona. Tudo é questão de feeling. Se combinar com o seu estilo, invista!

 
Origem britânica


Estima-se que o xadrez tenha surgido no século 19, em terras escocesas, como forma de criar um código de vestuário para ajudar a identificar e a fortalecer a união dos clãs. O padrão é conhecido por estampar o kilt, traje masculino tradicional da Escócia. Anos depois, o tartan foi incorporado ao estilo grunge e aos ideais da contracultura punk, consolidando o estilo como elemento forte para o streetstyle.
 
A blogueira Camila Coutinho preferiu usar o xadrez de forma mais despojada(foto: Instagram/Reprodução @CamilaCoutinho)
A blogueira Camila Coutinho preferiu usar o xadrez de forma mais despojada (foto: Instagram/Reprodução @CamilaCoutinho)
A blogueira italiana Chiara Ferragni com seu modelo xadrez(foto: Instagram/Reprodução)
A blogueira italiana Chiara Ferragni com seu modelo xadrez (foto: Instagram/Reprodução)
A brasileira Camila Coelho optou por um blazer acinturado(foto: Instagram/Reprodução)
A brasileira Camila Coelho optou por um blazer acinturado (foto: Instagram/Reprodução)
Desfile do Apartamento 03, na última São Paulo Fashion Week(foto: Agência Fotosite)
Desfile do Apartamento 03, na última São Paulo Fashion Week (foto: Agência Fotosite)
 
Neste look, além de manter o blazer acinturado, Camila Coelho acrescentou uma peça neon(foto: Instagram/Reprodução)
Neste look, além de manter o blazer acinturado, Camila Coelho acrescentou uma peça neon (foto: Instagram/Reprodução)

 
Tipos de xadrez


Tartan

O modelo ganhou mais visibilidade após ser adotado pela contracultura punk e o estilo grunge. Na foto, a blogueira Miroslava Duma usa uma saia com a estampa 
(foto: Miroslava Duma Instagram/Reprodução)
(foto: Miroslava Duma Instagram/Reprodução)

Tatersall

O padrão, usado pela blogueira Leandra M Cohen, tem linhas coloridas mais simples 
(foto: Leandra M Cohen Instagram/Reprodução)
(foto: Leandra M Cohen Instagram/Reprodução)



Príncipe de Gales

A mais tradicional de todas as padronagens proporciona elegância e seriedade ao look, mesmo combinado com peças mais despojadas. O modelo esteve presente no desfile da Marc Jacobs 
(foto: Marc Jacobs/Divulgação)
(foto: Marc Jacobs/Divulgação)



Vichy

A cara do verão! Por lembrar as famosas toalhas de piquenique, a estampa é divertida e uma das tendências mais fortes das temporadas quentes. Na foto, a blogueira Camila Coutinho usa a estampa  
(foto: Camila Coutinho Instagram/Reprodução)
(foto: Camila Coutinho Instagram/Reprodução)


Pied de Poule

A padronagem é um clássico e tem o nome cuja tradução é “pé de galinha” por lembrar as pegadas do animal. Desfile de Alexander McQueen 
(foto: Alexander McQueen/Divulgação)
(foto: Alexander McQueen/Divulgação)


Madras

Mais colorido e em tecidos mais leves, o estilo tem ganhado cada vez mais espaço nas passarelas, como no desfile Cruise 2020 da Gucci 
(foto: Gucci/Divulgação)
(foto: Gucci/Divulgação)



Grid

A estamparia, mais moderna, foi destaque em algumas coleções na última edição da SPFW, especialmente no desfile da marca carioca Handred 
(foto: Agência Fotosite)
(foto: Agência Fotosite)
 

*Estagiária sob supervisão de Sibele Negromonte
 
 
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade