Publicidade

Correio Braziliense

Decoração emoldurada

O uso de quadros, em forma de foto ou pintura, é uma opção simples e prática para deixar o ambiente ainda mais bonito e com identidade


postado em 09/10/2019 14:00 / atualizado em 09/10/2019 14:46

Com o objetivo de transparecer uma atmosfera contemporânea, por meio de um conceito de paisagismo que remetesse às culturas africanas e indígenas e sua ligação com a natureza, o espaço assinado por Thales Zago e Mara Magalhães brinca com elementos como a madeira e as cores neutras, que remetem à vegetação seca. Para compor a ideia do ambiente, a designer escolheu dois quadros africanos de linhas mais limpas e que conversam com a proposta identitária do ambiente. O quadro foi o fechamento da ideia, combinando com toda a questão histórica e o mobiliário característico das culturas escolhidas.(foto: Jomar Bragança/Divulgação)
Com o objetivo de transparecer uma atmosfera contemporânea, por meio de um conceito de paisagismo que remetesse às culturas africanas e indígenas e sua ligação com a natureza, o espaço assinado por Thales Zago e Mara Magalhães brinca com elementos como a madeira e as cores neutras, que remetem à vegetação seca. Para compor a ideia do ambiente, a designer escolheu dois quadros africanos de linhas mais limpas e que conversam com a proposta identitária do ambiente. O quadro foi o fechamento da ideia, combinando com toda a questão histórica e o mobiliário característico das culturas escolhidas. (foto: Jomar Bragança/Divulgação)

Um simples objeto de decoração que pode mudar toda a personalidade de um ambiente. O quadro — seja fotografia, seja pintura — é um elemento prático, que não demanda uma obra ou mudança significativa, mas faz grande diferença na hora de decorar o ambiente.

A paisagista e designer de interiores Mara Magalhães explica que, na hora de escolher esse elemento para compor algum cômodo da casa, é importante observar o contexto e a mensagem que se quer passar. “Não é simplesmente pegar um quadro qualquer e pendurar. Deve haver uma curadoria e reflexão sobre a linguagem do ambiente. Acredito que a peça tem que contar uma história, justamente para trazer a sensação de acolhimento”, justifica.

As telas pontuam a decoração com uma linguagem artística e devem, inclusive, conversar com os demais mobiliários. “Arte é vida, e um ambiente sem ela é um cômodo sem propósito. Esse é o elemento que traz identidade ao espaço e deve ser pensado levando em consideração aspectos como a cor, o material dos móveis e a iluminação”, orienta o arquiteto Élder Galvão.

De acordo com o profissional, é importante levar em consideração as dimensões da obra na hora de escolher. “Isso impacta diretamente na decisão do local onde o quadro será fixado e qual será sua altura com relação ao piso e ao móvel, caso fique acima de algum sofá ou cama”, salienta. Outro aspecto é a iluminação, que deve ser pensada para valorizar a obra.

Os quadros também vão além da parede, podendo ser apoiados no chão ou em móveis. “Um uso interessante e inovador é no teto. As pessoas precisam perder o medo de usar quadro dessa forma, pois fica bonito”, completa a designer Mara Magalhães.

Pensando em ajudar na hora de compor um ambiente com quadros ou obras de arte, os profissionais compartilharam com a Revista como escolheram as obras dos projetos que estão expostos na mostra CasaCor Brasília 2019.
 
No quarto projetado pela Alf Arquitetura, os quadros finalizam a composição moderna. As cores se destacam na paleta neutra do ambiente.(foto: Jomar Bragança/Divulgação)
No quarto projetado pela Alf Arquitetura, os quadros finalizam a composição moderna. As cores se destacam na paleta neutra do ambiente. (foto: Jomar Bragança/Divulgação)
 
O espaço criado pelo arquiteto Élder Galvão é um projeto para o escritório da Rio Quente Resorts e tem a água como principal elemento. A partir desse conceito, o arquiteto trabalhou o ambiente para ser leve, descontraído e que remete à tranquilidade das férias. O primeiro componente escolhido foi a transparência, presente nas cadeiras de acrílico, além da cor azul, que é predominante em todo o ambiente. %u201CO quadro escolhido para compor essa atmosfera foi a obra Cerrado para Monet, que traz o mesmo conceito de observação em diferentes momentos usados na obra original na qual foi inspirada, e trouxe esse contexto para o cerrado, bioma presente no ambiente, justamente pelo resort ser localizado no meio do cerrado%u201D, conta. Na segunda ilustração escolhida, o quadro tem a função de passar a mesma sensação de férias e leveza.(foto: Jomar Bragança/Divulgação)
O espaço criado pelo arquiteto Élder Galvão é um projeto para o escritório da Rio Quente Resorts e tem a água como principal elemento. A partir desse conceito, o arquiteto trabalhou o ambiente para ser leve, descontraído e que remete à tranquilidade das férias. O primeiro componente escolhido foi a transparência, presente nas cadeiras de acrílico, além da cor azul, que é predominante em todo o ambiente. %u201CO quadro escolhido para compor essa atmosfera foi a obra Cerrado para Monet, que traz o mesmo conceito de observação em diferentes momentos usados na obra original na qual foi inspirada, e trouxe esse contexto para o cerrado, bioma presente no ambiente, justamente pelo resort ser localizado no meio do cerrado%u201D, conta. Na segunda ilustração escolhida, o quadro tem a função de passar a mesma sensação de férias e leveza. (foto: Jomar Bragança/Divulgação)
 

Casa Cor Brasília 2019
Até 22 de outubro
De terça a sexta, das 15h às 22h, e sábados, domingos e feriados, das 12h às 22h
Ingressos: R$ 54 inteira e R$ 27 meia (para estudantes, professores e pessoas com 60 anos ou mais). Clientes BRB Card têm 30% de desconto e menores de 12 anos não pagam.

Presença do Correio
Você também pode acompanhar pessoalmente ou pelas redes sociais do Correio Braziliense, toda quinta e sexta-feira, sempre às 19h30, talks e shows que ocorrerão no espaço Yard by Hidden, projetado pela Entrequadra Arquitetos. Além disso, poderá escolher os seus ambientes preferidos na mostra pelo www.correiobraziliense.com.br, no período de 23 de setembro a 14 de outubro. Os projetos mais bem votados em cada uma das categorias serão premiados.
 

*Estagiária sob supervisão de Sibele Negromonte 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade