Publicidade

Correio Braziliense

Morena iluminada é tendência e não prejudica tanto os fios

Alternativa às californianas, as mechas morena iluminada têm conquistado as fashionistas e prometem causar menos danos aos fios


postado em 02/12/2019 09:54 / atualizado em 02/12/2019 10:11

A técnica morena iluminada foi a escolha de Nayany Tavares, 21, quando decidiu clarear os cabelos após seis anos convivendo com o preto azulado. O cabelo foi feito pelo profissional Mika Menezes(foto: Fotos: Instagram/ @mikamzshair )
A técnica morena iluminada foi a escolha de Nayany Tavares, 21, quando decidiu clarear os cabelos após seis anos convivendo com o preto azulado. O cabelo foi feito pelo profissional Mika Menezes (foto: Fotos: Instagram/ @mikamzshair )
Suave e democrática, a maior pedida do momento no universo dos salões de beleza é a morena iluminada. A técnica, que consiste em clarear o cabelo de maneira menos agressiva, é ideal para aquelas que desejam iluminar os fios, mas não se enquadram nos quesitos necessários para atingir um loiro saudável.

O hairstylist Bruno Oliver afirma que a morena iluminada reduz em quase 70% os danos que normalmente ocorrem durante a descoloração. “Isso se deve ao tempo de clareamento, que é bem inferior às técnicas tradicionais, o que exige menos da fibra capilar. Além disso, o descolorante é aplicado de forma mais espaçada, trazendo, assim, mais naturalidade e um tempo maior nos intervalos de retoque”, explica.

Já o hairstylist Eduardo Nunes enxerga a morena iluminada como uma alternativa à californiana, clareamento que se concentra na ponta — apesar de ter sido por muito tempo a técnica mais pedida para iluminar o rosto, ela fragiliza bastante os fios. “Além dos danos, a técnica não traz o mesmo ar de naturalidade da morena iluminada, que pode ser adotado até mesmo pelas mais receosas quando o assunto é alterar a cor dos cabelos.”

As tonalidades normalmente variam entre quentes e frias, mas sempre entre o castanho e o loiro escuro. “Geralmente, as mulheres já chegam com uma referência e, a partir disso, há uma conversa entre profissional e cliente. Para definir a cor, nós avaliamos o desejo da pessoa e as características físicas, como tom e o sobretom da pele e a cor dos olhos, tudo isso para chegar a uma cor personalizada”, explica Oliver.

A cor natural também pode influenciar na escolha da tonalidade, já que, segundo Eduardo Nunes, o segredo é clarear apenas de um a três tons para que haja leveza no iluminado. “O ideal é mesclar de forma sutil o tom da raiz com o das pontas, para que não haja um contraste gritante”,  aponta.

Cuidados necessários

Apesar de a descoloração ser menos invasiva à fibra capilar, os cuidados anteriores ao procedimento não são descartados. Ambos os profissionais recomendam uma preparação antes de passar pela descoloração, que consiste em um cronograma capilar — espécie de agenda baseada em hidratação, reconstrução e nutrição —; na abstenção de fontes de calor, como secador e chapinha; e, principalmente, na realização de uma mecha teste para verificar se o cabelo resiste à técnica.

Como em qualquer procedimento que envolva química, os cuidados pós-descoloração devem ser redobrados. “Tratamentos de reconstrução devem ser utilizados nesse primeiro momento para recuperar a fibra e repor os nutrientes perdidos”, observa Eduardo. E apesar do intervalo entre retoque ser maior, tonalizar o fio de três em três meses é recomendado para devolver a cor e o brilho perdido no decorrer das lavagens.

Desejo antigo
  
O morena iluminada também se tornou a alternativa para mulheres que fizeram uso de tinta preta por muito tempo, como no caso de Nayany Tavares, 21 anos, que conviveu com o pigmento preto durante seis anos. “Meu cabelo sempre foi naturalmente castanho escuro e, quando entrei na adolescência, veio o desejo de escurecer ainda mais, então comecei a usar o preto azulado”, conta.

Passado longos anos, veio o desejo de mudança, mas, devido à resistência do pigmento preto — considerado um dos mais difíceis de retirar—, a vontade foi sendo adiada e Nayany acabou optando por esperar a tinta sair conforme o cabelo ia crescendo. “À medida que ia saindo, fui pesquisando os loiros que eu queria, mas, como engravidei nesse meio tempo, acabei adiando ainda mais por medo de passar pelo procedimento”, relata Nayany.

Quando Davi Lucca nasceu, o desejo de ter o cabelo claro reacendeu, fato que casou com o convite do amigo e cabeleireiro Mika Menezes, que a convidou para ser sua modelo. “Eu nunca pensei em ser morena iluminada, meu desejo era o loiro, mas acabei cedendo à tonalidade por orientação do profissional. Confesso que fiquei pensando bastante se combinava com meu tom de pele. No final, gostei muito.”
 
Ver essa foto no Instagram

UUUUI. DEU ATÉ CALOR %uD83D%uDD25

Uma publicação compartilhada por M I K A M E N E Z E S %uD83D%uDC81 (@mikamzshair) em

 
 
Desde nova, Nayany é cuidadosa com o cabelo, sempre o preservando abaixo da cintura. Ela conta que, para passar pelo processo de descoloração, adotou apenas alguns cuidados pontuais. “Pesquisei bastante quais medidas adotar para passar pela descoloração sem estragar o fio e acabei optando pelo pré-tratamento com queratina líquida”, explica.

Já no pós-procedimento, os tratamentos habituais, como lavar o cabelo na água fria e fazer uso de protetor térmico, continuaram, só que em uma frequência maior. “Troquei de xampu, pois o que eu usava antes tinha um PH muito alto, e meu cabeleireiro me recomendou um mais suave. Também adotei o cronograma capilar para organizar e otimizar minha rotina de cuidados e estou me livrando de vez da chapinha.”

Apesar de a técnica não ter alterado em nada a estrutura do cabelo, Nayane aponta que conseguiu preservar a saúde do fio justamente pelos cuidados na pré e na pós-descoloração. “No meu caso, o dano foi muito pequeno, já vi relato de pessoas que acabaram com o cabelo, mas, acredito, é justamente porque não têm esses cuidados.”

*Estagiária sob supervisão de Sibele Negromonte

Elas aderiram

Juliana Paes
Para viver a boleira Maria da Paz, em A dona do pedaço, a atriz adotou uma tonalidade mais quente, que se aproxima do castanho claro dourado.

Ver essa foto no Instagram

%u2600%uFE0F%u2600%uFE0F%u2600%uFE0F

Uma publicação compartilhada por Alessandra Ambrosio (@alessandraambrosio) em


Alessandra Ambrósio
Com uma pegada mais sutil, a top model  optou por uma tonalidade dourada que se fundiu à tonalidade natural dos fios, conferindo um efeito mais praiano.

Fernanda Souza
De madeixas mais curtas, a apresentadora e atriz apostou no tom caramelo.


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade