Publicidade

Correio Braziliense

Lipo sem corte? Conheça a técnica que promete reduzir a gordura localizada

Na busca por eliminar uma gordurinha que incomoda, muitas pessoas recorrem a métodos tecnológicos, mas não tão invasivos quanto uma cirurgia


postado em 14/01/2020 15:00 / atualizado em 14/01/2020 19:04

O processo reduz gorduras localizadas por meio da união entre soluções hipotônicas e sessões de ultrassom(foto: Slimcenter/Divulgação)
O processo reduz gorduras localizadas por meio da união entre soluções hipotônicas e sessões de ultrassom (foto: Slimcenter/Divulgação)

 

Ao mesmo tempo em que atrai muitas brasileiras incomodadas com gordurinhas extras, a lipoaspiração também causa muito temor por conta de ser uma cirurgia extremamente invasiva. Para atender esse público, hoje existem no mercado procedimentos estéticos que prometem perda de medida sem necessidade de anestesia ou cortes.

A esteticista e cosmetóloga Thais Mugani conta que ouviu muitos relatos sobre o medo de fazer lipo, então passou a pesquisar alternativas com resultados parecidos. Hoje, a rede criada por ela, a Slimcenter, oferece a hidrolipoclasia não aspirativa. “A gente faz a aplicação de soluções hipotônicas para deixar a célula mais maleável e depois, com a vibração do ultrassom de alta potência, esvaziamos e quebramos as células de gordura”, detalha.

Combinar diferentes métodos também pode ser uma opção. “A hidrolipoclasia sozinha não faz sentido, então montamos um protocolo com outras eletroterapias para bombardear a gordura, com plataforma vibratória para gasto energético e, consequentemente, eliminação da gordura quebrada. Também temos outras eletroterapias, como lipocavitação”, esclarece Thais.

Para a dermatologista Michele Haikal, a junção potencializa o tratamento e oferece um emagrecimento de dentro para fora do organismo. “O reset do metabolismo, para mim, é o mais adequado junto aos procedimentos estéticos. Reset tem a ver com o equilíbrio do organismo como um todo na parte hormonal e metabólica, somado a uma suplementação em cápsulas.”, explica.

Com tantas tecnologias estéticas diferentes no mercado, é comum questionar qual seria mais eficiente. Os especialistas concordam que não há um tratamento melhor que outro, mas, sim, protocolos que entregam diferentes resultados. Sendo assim, as indicações devem ser personalizadas, respeitando cada biotipo.



Criolipólise
Além da lipocavitação, outros procedimentos para perda de medidas caíram no gosto dos clientes. Uma das queridinhas, a criolipólise, promete a redução de 30% da camada de gordura em uma única sessão.“O método consiste no resfriamento intenso e localizado, no qual as células de gordura são destruídas com o frio, sem causar danos aos tecidos adjacentes. Uma vez congelada, a gordura não volta à sua forma normal, sendo eliminada pelo organismo”, explica Priscilla Macedo, especialista em estética e CEO da Expose Estética.

Assim como outros protocolos, a máquina de congelamento pode ser opção para diferentes áreas do corpo. Entre as mais comuns estão a região da barriga, do quadril, dos glúteos e dos braços. O local do corpo escolhido e a quantidade de gordura acumulada podem variar a sensação de desconforto e de queimação durante a sessão.

“É um pouco dolorido, mas nada que não seja suportável. Talvez, no meu caso, por estar com muita gordura, a dor se intensificou”, relata a dona de casa Adriane Kelly Ferreira, que recorreu ao método para reduzir a circunferência do abdômen quando academia e dieta não pareciam mais suficientes.

Seguindo as recomendações do profissional sobre o pós procedimento, Adriana não ingeriu anti-inflamatórios durante um período, pois o processo de inflamação faz parte da criolipólise. Aos poucos, retornou sua rotina de exercícios. Diante do resultado positivo, a indicação do tratamento é certa por parte dela, mas com uma ressalva: “Nada acontece por milagre. Uma alimentação balanceada,  atividades físicas e uso de cinta ajuda muito a ter melhores resultados”.



* Estagiária sob supervisão de Sibele Negromonte

Mitos e verdades da lipo e suas variações

Os procedimentos são suficientes. MITO
* Para um resultado positivo, são necessárias alimentação regrada e uma rotina de exercícios físicos. Outras recomendações envolvem o uso de cinta e massagens por um período para modelar o corpo.

Peles negras não podem se submeter à criolipólise. MITO
* Os tratamentos para gordura localizada podem ser realizados por qualquer fototipo de pele.

Há risco de queimaduras na criolipólise. VERDADE
* Expor a pele à baixa temperatura pode causar queimaduras. Porém, esse risco é mínimo quando falamos de profissionais especializados. Para garantir sua segurança, peça para ver fotografias de alguma criolipólise feita na clínica.

Uma sessão de criolipólise ou de lipocavitação é suficiente. MITO
* Algumas gorduras persistentes exigem mais de uma sessão para eliminá-las. Nesse caso, fique atento ao intervalo mínimo recomendado pelo profissional entre as sessões.

O resultado da criolipólise ou da lipocavitação é definitivo. MITO
* Assim como procedimentos cirúrgicos da área, os tratamentos estéticos não oferecem resultado definitivo. A qualquer momento as gordurinhas eliminadas podem reaparecer caso os cuidados não sejam seguidos.

O tratamento é caro. VERDADE
* Os custos variam de acordo com a tecnologia escolhida, mas são maiores que os preços de cremes e cosméticos para auxílio na redução de medidas, por exemplo.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade