Publicidade

Correio Braziliense CASA

Espacinho reservado

Dúvidas de como aumentar o bem-estar do seu pet e manter a decoração da casa intacta? A Revista ensina como fazer


postado em 05/02/2020 19:09 / atualizado em 05/02/2020 19:22


 
Existem alguns jeitos de fazer um canto especial na casa misturando a decoração tradicional e itens de diversão de pets. A empresária Bárbara Alcântara, %u201Cmãe%u201D de quatro gatinhos, instalou em sua sala percursos de escadas e trilhas de cordas.(foto: Bárbara Alcântara/Reprodução)
Existem alguns jeitos de fazer um canto especial na casa misturando a decoração tradicional e itens de diversão de pets. A empresária Bárbara Alcântara, %u201Cmãe%u201D de quatro gatinhos, instalou em sua sala percursos de escadas e trilhas de cordas. (foto: Bárbara Alcântara/Reprodução)
 
De meros bichinhos de estimação, há algum tempo os pets passaram a compor o quadro de membros da família. Prova disso são os espaços pensados destinados ao conforto do animal, essencial para garantir um espaço aconchegante na casa, mas que preserve a sincronia do estilo da residência. Por isso, planejar esse ambiente para o bichinho representa uma etapa importante no projeto.

Para Alex Rosa, professor design de interiores do Iesb, é recomendado concentrar o espaço de descanso, refeição e necessidades em apenas um local. “É primordial projetar um lugar que respeite a individualidade do animal, para que ele entenda que dentro da casa ele tem um cantinho só dele”, explica.

De acordo com a personalidade de cada pet, é possível incrementar. Os gatos, por exemplo, adoram gastar energia e escalar. Uma ótima opção é projetar na parede da sala ou quarto escadinhas ou nichos com passagem. Já para os cachorros, que não abrem mão de uma soneca, almofadas no chão ou áreas de convivência costumam ser escolhas assertivas.

Para preservar os móveis da casa, o professor indica impermeabilizar sofás e poltronas. “Revestimentos do mobiliário prolongam o tempo de vida da peça, uma vez que se mantém ilesa caso o animal urine”, observa. Algumas lojas, inclusive, já disponibilizam tecidos mais resistentes para quem tem pets em casa.

No local de dormir é possível unir conforto e funcionalidade. Jordanna França, designer de interiores da Ogapy, indica que para o combo locais espaçosos + animais maiores área externa disponível o ideal é optar por casinhas.
 
Gavetões

Uma tendência em alta são as camas planejadas em marcenaria, que atendem bem os pets que permanece mais tempo dentro de casa. Essas costumam ornar bem com projetos que carregam elementos naturais, como madeira, palha e trama. Para cachorros e gatos de porte pequeno, aposte em modelos estilo “cabana” ou “cama montessoriana”.

“Gosto muito da solução de bancos-baús para guardar itens dos animais até mesmo puffs com tampas. Outra opção são caixas organizadoras que possam ser ajustadas aos roupeiros. Com marcenaria planejada pode-se usar gavetões e armários com adaptações específicas para armazenar ração e outros itens”, explica.

A Revista te mostra algumas inspirações de como garantir para o seu bichinho ainda mais aconchego — e diversão — dentro de casa.
 
É possível manter um tapete em casa com pets? A Jana Taffarel prova que sim. Tudo vai depender da matéria-prima do acessório, que deve ser de suede, sarja ou lona %u2014 materiais duráveis e resistentes.(foto: Janaina Taffarel/Reprodução)
É possível manter um tapete em casa com pets? A Jana Taffarel prova que sim. Tudo vai depender da matéria-prima do acessório, que deve ser de suede, sarja ou lona %u2014 materiais duráveis e resistentes. (foto: Janaina Taffarel/Reprodução)
 
 
Os cachorros costumam ser mais preguiçosos e adoram um cochilo. Tendo isso em mente, uma alternativa é construir uma estrutura de pallet ou usar um pneu combinado com futton. Também é possível criar uma espécie de %u201Ctoca%u201D, forrada com travesseiro e sob uma escrivaninha ou mesa auxiliar.(foto: Helmut Newton/Reprodução)
Os cachorros costumam ser mais preguiçosos e adoram um cochilo. Tendo isso em mente, uma alternativa é construir uma estrutura de pallet ou usar um pneu combinado com futton. Também é possível criar uma espécie de %u201Ctoca%u201D, forrada com travesseiro e sob uma escrivaninha ou mesa auxiliar. (foto: Helmut Newton/Reprodução)
 
 
As passagens na porta permitem a circulação dos bichinhos pelo apê, oferecendo mais liberdade de mobilidade.(foto: Nathalie Artaxo/Reprodução)
As passagens na porta permitem a circulação dos bichinhos pelo apê, oferecendo mais liberdade de mobilidade. (foto: Nathalie Artaxo/Reprodução)
 
 
No projeto de Jordanna França, a designer desenvolveu um banco para a varanda com assento de futon. É um baú abrindo por cima de um dos lados para guardar mantimentos. Do outro lado uma abertura frontal, com recorte triangular, simulando uma casinha para colocar a caminha do cachorro na varanda.(foto: Jordanna França/Reprodução.)
No projeto de Jordanna França, a designer desenvolveu um banco para a varanda com assento de futon. É um baú abrindo por cima de um dos lados para guardar mantimentos. Do outro lado uma abertura frontal, com recorte triangular, simulando uma casinha para colocar a caminha do cachorro na varanda. (foto: Jordanna França/Reprodução.)

 
 
*Estagiária sob supervisão de José Carlos Vieria 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade