Publicidade

Correio Braziliense

Uma melodia é mais eficiente do que um alarme para despertarmos

Pesquisadores garantem que as músicas fazem com que a pessoa recém-acordada fique menos grogue, o que é importante, especialmente, para quem precisa estar alerta quando acordam, como plantonistas de emergências


postado em 12/02/2020 11:12

(foto: Reprodução da internet)
(foto: Reprodução da internet)

 
Contrário à crença comum, pesquisadores australianos da Universidade RIMT demonstraram que alarmes são menos eficazes que músicas para que a gente acorde menos grogues. Isso pode ter sérias implicações para aqueles que precisam estar superalertas logo em seguida ao momento em que acordam, como é o caso de plantonistas de emergências.  

Esse estado grogue logo após acordar, conhecido como inércia do sono, pode durar segundos, minutos, até quatro horas, dependendo da pessoa, e está associado a acidentes muitas vezes fatais. A inércia do sono é mais comum quando a gente dorme para compensar um período de privação de sono prévio e também em alguns transtornos do sono e condições psiquiátricas, como a depressão.
 
Quase metade dos adolescentes relatam essa inércia do sono e até astronautas da Nasa reportam que essa experiência atrapalha seus desempenhos. Isso foi muito discutido após o acidente com o avião da Air India Express, em 2010, que matou 158 pessoas. O acidente foi logo após o piloto acordar de um cochilo programado.

*Dr. Ricardo Teixeira é neurologista e Diretor Clínico do Instituto do Cérebro de Brasília

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade