Publicidade

Correio Braziliense ESPECIAL

Confira as personalidades que são febre entre os adolescentes

A influência que vem da rede é capaz de inspirar comportamentos nos jovens


postado em 15/03/2020 04:19 / atualizado em 16/03/2020 15:16

Para o influenciador digital Gerson Antonio, ser um garoto ou garota VSCO exige
Para o influenciador digital Gerson Antonio, ser um garoto ou garota VSCO exige "boa vibe" (foto: Arquivo Pessoal )
A adolescência é entendida por muitos como um momento de descobertas — pessoais e sobre o futuro profissional — e desafios. Também é a fase em que os jovens buscam comunidades para pertencer, compartilhando gostos e opiniões similares. E, quando falamos de gerações que nasceram na era da internet, as informações compartilhadas na rede podem representar esse papel de influência e inspiração.

Foram nas mídias Tumblr, Instagram e, recentemente, no Tik Tok que os “boys e girls VSCO” foram criados — garotos e garotas com formas próprias de se vestir e comportamentos bem definidos, que viraram febre e passaram a ter o estilo replicado por milhões de outros jovens mundo afora.

Para João Braga, professor de história da moda da Fundação Armando Alves Penteado, as plataformas digitais transformaram a produção de moda, e o mundo se tornou essencialmente imagético desde então. “As garotas VSCO se preocupam com a imagem que estão passando mais do que com a moda em si. Isso tem um código de pertencimento característico da adolescência”, observa.

Ainda de acordo com o especialista, as novas garotas tumblr — releitura do primeiro movimento da internet com expressões semelhantes ao VSCO girl — trouxeram a linguagem própria da internet, com emojis coloridos nas camisetas oversized, nos adesivos colados nas garrafas de água e até na decoração do quarto.

Mundo básico

O estilo que dá o que falar surgiu há alguns anos, a partir do uso constante do aplicativo de celular VSCO, de edição de vídeos e fotos. Desde então, está entre os assuntos mais pesquisados de algumas plataformas — atualmente, a hashtag #vscogirl acumula mais de 2 milhões de usos no aplicativo de compartilhamento de imagens Instagram.

Quanto à maneira de se vestir, roupas básicas e despojadas em tons pastéis, tênis da marca Vans e Nike e as famosas sandálias ‘crocs’ são itens indispensáveis no closet dos adeptos da tendência. Os acessórios não podem faltar: as meninas usam elásticos de cabelo com laços, os chamados scrunchies, que vão tanto nas madeixas quanto no pulso.

Para Gerson Antonio (@AntonSman), influencer digital de 18 anos, explicar o estilo VSCO é bastante complexo, mas, nas mídias sociais, trata-se de um estilo de vida. “É uma forma de fazer os seguidores se conhecerem melhor e se manterem informados das novas sensações do momento”, afirma.

Pela experiência na internet, ele percebeu que, para ser do grupo, é preciso ter, na essência, uma “vibe boa”. “Uma maneira mais calma e tranquila de se expressar”, resume. A dica que ele dá é usar peças confortáveis. Mesmo que sejam básicas, quando combinadas, elas tendem a chamar muita atenção. Blusas e camisas grandes, com ou sem estampas divertidas, podem fazer as vezes de vestidos.

Com shorts, a preferência é que sejam curtos e de tecidos leves e suaves. Já para as calças, a melhor escolha é pelas lavagens claras. “Meias enormes que vão até o meio da canela; tênis ou sandálias não muito sociais ou esportivos; já os acessórios, pode apostar em pulseiras e colares de miçangas”, especifica Gerson.

*Estagiárias sob supervisão de Sibele Negromonte

Novas tendências
  • O Pinterest, plataforma de compartilhamento de fotos, relatou que, este ano, 6.309% das buscas na plataforma foram sobre scrunchies (elástico de cabelo que foi febre nos anos 1990) graças às ‘girls básicas’. Ainda segundo a rede social, os usuários iniciaram o ano de 2020 com sede de diversão, equilíbrio e otimismo, pois estão cada vez mais procurando maneiras para incrementar esse estilo, como: minitatuagens de borboletas, sóis e luas ou uma frase profunda; maquiagens com pálpebras neutras, maçãs do rosto iluminadas, sobrancelhas volumosas e cílios grossos; preferências por adesivos de boas vibrações, skates e cafés; montagens de foto na parede e design de espelhos.

Edição e moda
A influenciadora e modelo Gabriela Rafacho (@Gabirafacho), 19 anos, observa que a VSCO Girl aposta no combo autenticidade + estilo, principalmente, quando deixa transparecer essa essência nas fotos. “Muitas pessoas me identificam como uma, pois eu uso muito o aplicativo VSCO para editar vídeos e imagens. Na verdade, essa ferramenta é a única que eu uso para mexer nas fotos”, conta.

Gabi conta com mais de 3 mil seguidores no Instagram e usa a plataforma para falar sobre pautas que permeiam o universo feminino. “A dica que eu dou para elas é usar o ‘app’ para a diversão! Não se forçar a utilizá-lo só porque está na moda, sabe?”, diz.

A modelo recomenda ousar na escolha de peças e acessórios, abusando da criatividade na hora de montar a produção. “As roupas e os acessórios têm uma pegada mais vintage, ou seja, mais antiga. Por exemplo, eu posso pegar a jaqueta da minha mãe para tirar uma foto ou andar por aí”, indica.

Glossário dos antenados
  • Carmex: Hidratante labial usado pelas VSCO girls populares na internet.
  • Crocs: calçados coloridos com furos e feito de um material similar à borracha.
  • VSCO: aplicativo com filtros e ferramentas para edição de fotos e vídeos.
  • E-girl e e-boy: vistos como os góticos da internet, é o grupo de jovens que preferem vestir preto, pintar algumas mechas do cabelo de colorido e fazer uma maquiagem mais marcada — a marca deles é o pequeno coração desenhado na bochecha.
  • Emoji: carinhas que representam emoções e outros desenhos disponíveis para envio pelas conversas de celular.
  • Instagram: rede social em que os usuários podem compartilhar fotos e vídeos ao vivo ou gravados.
  • Pinterest: site com imagens disponíveis para criar um mural de inspiração sobre diversos assuntos — como penteados, maquiagem, looks do dia, decoração, entre outros.
  • Scrunchie: elástico de cabelo revestido de tecido liso ou estampado. As scrunchies também podem ser usadas no pulso para fazerem as vezes de pulseiras coloridas.
  • Soft girl e soft boy: usam bastante rosa, roupas de corte ou tecidos delicados e desenhos fofos. As meninas costumam utilizar maquiagens com tons avermelhados mais presentes.
  • Tik tok: rede social para criar e compartilhar vídeos curtos de diferentes assuntos — entre os mais comuns, estão os de coreografias, cômicos e de receitas.
  • Tumblr: plataforma similar ao blog, em que os usuários podem compartilhar textos, imagens, vídeos, áudios e links — a personalidade ‘tumblr girl’ surgiu inspirada nas composições fashionistas postadas no site, com bonés e casacos ou camisas com estampa quadriculada amarrados na cintura.
Na adolescência
Carolina Soublin é adepta dos estilos VSCO e e-girl: sempre sob vigilância da mãe(foto: Carlos Vieira/CB/D.A Press )
Carolina Soublin é adepta dos estilos VSCO e e-girl: sempre sob vigilância da mãe (foto: Carlos Vieira/CB/D.A Press )

São adolescentes entre 11 e 17 anos os grandes responsáveis por levar estilos que surgem nas redes sociais para as ruas — e escolas. A estudante Carolina Soublin (carolsoublin no aplicativo TikTok), de 13 anos, é adepta da moda VSCO há um ano, mas já revela mudanças: “Amava ver postagens sobre as VSCO girls e queria me tornar uma, então comecei a comprar scrunchies, o carmex, que é uma manteiga de cacau que elas usam, liptint, o colar de conchas”.

Segundo ela, a moda é conhecida no Instagram, mas foi no TikTok — app de vídeos curtos com conteúdos engraçados, histórias, receitas ou coreografias — que, recentemente, as derivações de girls surgiram. “As e-girls, que hoje são as minhas favoritas, são góticas e usam muito preto. As soft girls são fofinhas, com roupas claras e blush forte, e as tradicionais tumblr girls, de 2017, usam boné e roupas estilosas”, detalha.

Carol explica que passa mais tempo decorando e treinando coreografias para postar vídeos em sua conta do TikTok do que escolhendo a roupa que vai usar, ou se maquiando. Hoje, ela descreve seu estilo como próprio, podendo alternar entre VSCO e e-girl. O tino para se vestir é uma característica que a estudante, que sempre quis escolher o que usaria, carrega desde pequena, confidencia a mãe, a psicóloga Vanessa Soublin.

Vanessa vê o trend como uma fase e enxerga pontos positivos, como a interação com amigos e família para gravar um vídeo. “Acho que é uma coisa que distrai, treina um pouco a coordenação motora, mas a gente tem que tomar cuidado para que elas não fiquem vendo isso o tempo todo.” Um desses cuidados são os bloqueios automáticos de aplicativos fornecidos pelo celular. Quando chega ao limite de uso diário, só é possível continuar usando o app com uma senha que apenas a mãe tem.

No ambiente de estudo, adaptação é necessária e as tendências passam a ser percebidas pelos acessórios e sapatos. Para a adolescente, isso não atrapalha a concentração nas aulas e nas tarefas, uma vez que as conversas se concentram nos intervalos.

A estratégia pode até ser um artifício para sair dos momentos de tensão durante a semana.“A gente se sente bem fazendo. Eu me sinto aliviada. Se estou estressada com algo, faço um TikTok e fico feliz”, esclarece Carol.
 
O termo está na rede
Nos últimos 12 meses, entre os termos VSCO girl/ boy, e-girl e solft girl, procurados no Google, o vocabulário VSCO girl é o que mais chamou atenção dos brasileiros. O maior pico de busca por esse nome aconteceu na semana de 22 a 28 de setembro de 2019, com 100% de interesse. Nos últimos 90 dias, ainda é o termo que desperta mais interesse em comparação aos outros. VSCO girl concentra 60% do interesse de busca, enquanto VSCO boy tem 3% e e-girl, 38%.

Para Jorge Fernando, especialista em informática, tanto os aplicativos quanto as redes sociais influenciam as pessoas. “Pode interferir na maneira como elas se vestem, na postura e na forma de pensar delas, entre outros aspectos”, analisa.

Jorge lembra que, a todo momento, recebemos informações de todos os lugares no ciberespaço. “O brasileiro passa em torno de quatro horas e meia ou até mais com o celular na mão. O ser humano não nasceu para ficar sozinho, por isso, criamos comunidades, bondes, grupos e tribos”, diz. Para ele, essa interação virtual ocorre por meio de aproximação, ou seja, por meio de gostos comuns (musicais, esportes, decoração, entre outros), opiniões semelhantes etc.

A Revista selecionou algumas peças que são marca registrada dos VSCO para inspirar.

(foto: Divulgação/Mandoras)
(foto: Divulgação/Mandoras)

Moletom Cat, da Mandoras (R$ 120)
 
(foto: Divulgação/Vans)
(foto: Divulgação/Vans)

Tênis modelo Era, da Vans (R$ 280)
 
(foto: Divulgação/Girl Power Store)
(foto: Divulgação/Girl Power Store)

Choker Vsco Girl, da Girl Power Store (R$ 59)
 
(foto: Divulgação/Love Lil Peep)
(foto: Divulgação/Love Lil Peep)
Blusa de frio, da Love Lil Peep (R$ 99)
 
(foto: Divulgação/Kanui)
(foto: Divulgação/Kanui)
Camiseta Cnx Clothing Fresh Prince Preta, da Kanui (R$ 79)
 
(foto: Divulgação/Newchic)
(foto: Divulgação/Newchic)

Mochila Star Dazzle Color Canvas Backpack, da Newchic (R$ 87)


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade