Publicidade

Correio Braziliense

Aplicativos que visam seu bem-estar

Tecnologias que ajudam quem quer manter a saúde mental e, consequentemente, a do corpo em dia. São práticas como meditação, ioga, programas de autoconhecimento, para você fazer no conforto do lar e na hora que quiser


postado em 22/03/2020 04:17 / atualizado em 23/03/2020 17:27


Durante os compromissos semanais corridos e as demandas de trabalho ou estudo, tentamos encontrar horários para cuidar do corpo e da mente. Criar rotinas que contenham atividades físicas, momentos para si e uma boa noite de sono tem se mostrado cada vez mais indispensáveis para ser produtivo no dia seguinte. Fugir dessa bola de neve que, às vezes, criamos e eliminar hábitos como levar trabalho para casa, dormir tarde para acordar cedo, ou mesmo passar noites em claro pensando nas atividades pendentes, não é uma tarefa fácil, nem rápida, mas, algumas tecnologias disponíveis podem ajudar. 

Está mais que comprovado que os estímulos recebidos dos celulares, computadores e televisão no período da noite podem comprometer o sono, mas existem aplicativos que não necessitam de interação constante e oferecem práticas que auxiliam no bem-estar diário — e da sua noite. 

A procura por apps, como os de meditação ou ioga, tornaram-se comuns, assim como a diversidade de plataformas e conteúdos. O aplicativo Zen, que tem como missão transformar positivamente a vida das pessoas no dia a dia, completa em 2020 quatro anos de funcionamento e já consegue ver o impacto causado.

O aplicativo Zen já está há quatro anos disponível: fazendo a diferença(foto: Zen/Divulgação)
O aplicativo Zen já está há quatro anos disponível: fazendo a diferença (foto: Zen/Divulgação)
Ele oferece meditações guiadas, programas de autoconhecimento e desenvolvimento pessoal, podcasts, assim como músicas e mantras para meditação e relaxamento. Essas atividades podem servir para finalidades que vão desde dormir melhor e aprender a meditar até melhorar a autoestima e reduzir a ansiedade. O podcast Compartilhando Histórias também está disponível nas principais plataformas de streaming.

O CEO Christian Wolthers esclarece que o aplicativo ajuda pessoas com depressão, distúrbios do sono, desafios nos relacionamentos e que estão na jornada de autoconhecimento. “Hoje, trabalhamos com mais de 50 profissionais da área da saúde, terapeutas e músicos do mundo todo para desenvolver os conteúdos.” 

A estudante Renata Rocha faz meditação guiada para auxiliar nos tratamentos de ansiedade e síndrome do pânico (foto: Arquivo Pessoal)
A estudante Renata Rocha faz meditação guiada para auxiliar nos tratamentos de ansiedade e síndrome do pânico (foto: Arquivo Pessoal)
O aplicativo, que funciona em português, inglês e espanhol, soma cerca de 250 mil usuários e tem planos de ampliação no portfólio de produtos. A equipe também lançou, recentemente, o app Sonno, criado especialmente para auxiliar as pessoas a encontrarem ferramentas para um sono profundo.

A estudante de comunicação Renata Rocha, de 20 anos, é adepta do Zen e consegue perceber as mudanças que ele proporcionou em seu dia a dia. “Tenho há alguns anos ansiedade e síndrome do pânico e me indicaram a meditação. Procurei aplicativos por serem mais práticos, baixei vários até achar um com o qual me identificasse. Faço meditação guiada pelo menos uma vez ao dia, para dormir, e me ajudou bastante a diminuir as crises”, relata. Além das meditações para sono, Renata faz outras para renovar energia, mentalizar um bom dia e absorver novas emoções também da plataforma.

* Estagiária sob supervisão de Sibele Negromonte
 
 
Desrotulando ajuda na hora de selecionar as opções mais saudáveis de industrializados.(foto: Desrotulando/Divulgação)
Desrotulando ajuda na hora de selecionar as opções mais saudáveis de industrializados. (foto: Desrotulando/Divulgação)
Educação nutricional 

Ademais do sono e da organização das tarefas, a alimentação é outra importante variável para mantermos o corpo bem durante dia e noite. Foi por compreender essa relação e acreditar na educação nutricional que um time de profissionais da saúde criou o Desrotulando, um aplicativo que faz uma análise crítica e detalhada da rotulagem nutricional de alimentos industrializados. 

Carolina e Gustavo Grehns, nutricionista e cientista da computação, são os co-fundadores e responsáveis por criar o blog que evoluiu para o app em 2016. Lá, eles classificam alimentos a partir das diretrizes do Guia Alimentar para a População Brasileira, firmado pelo Ministério da Saúde. 

Em texto no site da plataforma, a nutricionista Raquel Dias esclarece no que se baseia o guia e, consequentemente, a classificação do Desrotulando: “Consumo com moderação de alimentos processados e que se evite o consumo de alimentos ultraprocessados. Além disso, nos preocupamos com a quantidade de gordura trans, açúcar e sódio  nos produtos alimentícios”. 

O posicionamento da plataforma é claro quanto às notas, que podem ir de 0 ao 100: eles querem mostrar as melhores opções, mas não é preciso se desesperar se consumir algo com classificação ruim. O mais importante é levar em conta a quantidade e a frequência do consumo, que determinam o mal que o alimento pode causar a curto ou longo prazo. 

Outra preocupação da equipe é deixar claro que todos são 100% independentes, ou seja, que as avaliações são feitas com base na ciência, a partir de um algoritmo para estudar a tabela nutricional e lista de ingredientes e traduzir em uma nota, e que não há influência de nenhuma indústria alimentícia. O funcionamento é simples, você pode pesquisar um industrializado no banco de dados pelo nome, pelas categorias, como bebidas, carnes, congelados, entre outros, ou escanear um código de barras para encontrar o produto

Além disso, a ferramenta auxilia na hora de fazer compras para alérgicos e intolerantes. Nas configurações, é possível selecionar o que causa efeitos colaterais para que o aplicativo sinalize como inadequado todos os alimentos que contêm tal ingrediente. 
 
 
Comunidade de transformação
Gustavo Dauster, também conhecido pelo seu nome espiritual Giridhari Das, percebeu que uma comunidade de apoio pode ser essencial nos momentos de transformação(foto: SanghApp/Divulgação)
Gustavo Dauster, também conhecido pelo seu nome espiritual Giridhari Das, percebeu que uma comunidade de apoio pode ser essencial nos momentos de transformação (foto: SanghApp/Divulgação)
 
Gustavo Dauster, professor do Caminho do yoga, pensou na diferença que o suporte e o incentivo fazem nos momentos de mudança de hábitos ao criar o SanghApp. O objetivo do aplicativo é conectar pessoas com objetivos similares para criar uma comunidade de discussão e ajuda. “Às vezes, você quer parar de comer alimentos de origem animal, ou começar a meditar, mas não tem com quem conversar sobre. No aplicativo, você conseguirá encontrar alguém na mesma busca”, explica.

Dauster, que trabalha com o campo do despertar espiritual e transformação de vida, teve a ideia de criar a ferramenta tecnológica direcionada para pessoas na busca pela autorrealização ao perceber que um dos grandes obstáculos para mudanças era justamente o ciclo social já existente, que poderia fazer a pessoa se sentir deslocada e desencorajada quanto a seu novo propósito.  

Segundo ele, o aplicativo foi desenvolvido a partir de alguns objetivos: unir um grupo de pessoas que não coma alimentos de origem animal, que pratique ioga ou meditação, e que esteja no caminho do despertar espiritual ou estude o Caminho 3T. “Criamos selos disponíveis para os perfis dos usuários com essas características, para que, de um modo fácil, você encontre outras pessoas que compartilhem desses interesses específicos.”

O SanghApp ajuda a criar conexão entre pessoas que estão na busca de um bem comum(foto: SanghApp/Divulgação)
O SanghApp ajuda a criar conexão entre pessoas que estão na busca de um bem comum (foto: SanghApp/Divulgação)
O app também oferece a função de localização geográfica, para encontrar usuários que estão a uma proximidade física de você, a possibilidade de iniciar um chat com alguém para criar laços de amizade e o espaço dos fóruns sobre temas específicos ou aqueles criados pelos próprios usuários.

Para participar da comunidade, é necessário fazer o download do aplicativo e o cadastro, no qual deve haver uma explicação do porquê deseja entrar no grupo -- e, possivelmente, o que pretende aprimorar. “O time de voluntários analisa essas aplicações e aprova quem eles acham que tem a ver com a comunidade. Em geral, todo mundo que está na busca é automaticamente aprovado.”

Na opinião de Pedro Tomilow Júnior, profissional de tecnologia da informação de 35 anos, nós vivemos um momento de muitos ruídos e muitas informações e o SanghApp ajudar a criar conexão entre pessoas que estão na busca de um bem comum. “Funcionalidades como buscar meu amigo próximo de onde estou pode tornar a experiência de um mundo virtual em real, podemos criar campos vibracionais, encontros de práticas meditativas, entre outros”, completa.


Familiaridade

As gerações que já nasceram na era da tecnologia recorrem aos apps com mais naturalidade. A estudante Isabella Ficshborn, de 17 anos, explica que uma das facilidades dessas ferramentas é ter os avisos programados e os conteúdos na palma da mão. “Os lembretes aparecem na tela do celular, no tablet, que é o que eu mantenho sempre perto de mim.”

Para manter a rotina escolar organizada, ela usa aplicativos para emitir lembretes de trabalhos e dever de casa com a antecedência necessária para garantir um bom resultado. Além disso, outras plataformas ajudam a estudante a produzir resumos dos conteúdos das provas e agrupá-los em pastas para facilitar a leitura nas datas próximas.

Isabella também recorre aos programas que oferecem estimativas de consumo calórico ideal de acordo com a altura, o peso e o gasto energético diário e os de meditação e ioga guiados. “O de ioga tem exercícios diferentes com durações diferentes, então ele se ajusta completamente à rotina e dá para fazer em casa. Sempre tem também um bonequinho ou instrutor mostrando como fazer o movimento correto e os lembretes para fazer exercício. Eu me sinto até um pouco mal quando ignoro algum”, confessa.

Para testar!

Separamos algumas dicas de aplicativos para gerenciar a produtividade, o tempo gasto nas atividades e aqueles que mandam lembretes de que é importante demandar minutos do seu dia para o bem-estar mental e físico também, além do Zen e do SanghApp. Anota aí para testar e descobrir com qual mais se identifica.


(foto: Sleep Cycle/Divulgação)
(foto: Sleep Cycle/Divulgação)
Sleep Cycle
Despertador inteligente que acompanha os padrões do seu sono e te acorda durante o sono leve da manhã, a maneira natural de despertar. 


(foto: Beber Água/Divulgação)
(foto: Beber Água/Divulgação)
Beber Água 
Aplicativo que calcula o consumo de água diário necessário e emite lembretes para te ajudar a alcançar a meta. 


(foto: Seven/Divulgação)
(foto: Seven/Divulgação)
Seven
Plataforma com treinos rápidos, de sete minutos, para encaixar na sua rotina e fazer em casa. 


(foto: Ioga/Divulgação)
(foto: Ioga/Divulgação)
Ioga 
Posturas e Aulas: Biblioteca com posturas de ioga e nove aulas para melhoria da flexibilidade, força e equilíbrio.


(foto: Meditopia/Divulgação)
(foto: Meditopia/Divulgação)
Meditopia
Outra opção de app com meditações para dormir e desestressar. 


(foto: Sons Para Dormir/Divulgação)
(foto: Sons Para Dormir/Divulgação)
Sons para dormir: 
Aplicativo com sons da natureza para te ninar na hora de dormir. 


(foto: Acalma Bebê Com Som Do Útero/Divulgação)
(foto: Acalma Bebê Com Som Do Útero/Divulgação)
Acalma Bebê com Som do Útero: 
Aplicativo para acalmar bebês durante a noite ou em meio às crises de cólica imitando o som do útero.


(foto: Sonno/Divulgação)
(foto: Sonno/Divulgação)
Sonno
Aplicativo para ajudar pessoas a encontrarem ferramentas para um sono profundo.


(foto: My Study Life/Divulgação)
(foto: My Study Life/Divulgação)
My Study Life
Ferramenta de organização e planejamento de estudos, que envia alertas e lembretes. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade