Revista

Álcool, água e sabão protegem do corona, mas como cuidar da saúde da mãos?

Para evitar o ressecamento das mãos pelo uso excessivo do álcool, importante na higienização e desinfecção das mãos durante a pandemia de coronavírus, aposte em hidratantes para mãos e unhas

Ailim Cabral
postado em 04/04/2020 12:31
Para evitar o ressecamento das mãos pelo uso excessivo do álcool, importante na higienização e desinfecção das mãos durante a pandemia de coronavírus, aposte em hidratantes para mãos e unhas
Lavar bem as mãos toda vez que chegar em casa ou que tocar em objetos de uso público é uma recomendação de higiene que deveria nos acompanhar diariamente. Porém, durante a pandemia global do novo coronavírus, facilmente transmitido pelo contato, a medida se torna imprescindível, além de ser uma questão de saúde pública.

Quando não há a possibilidade de lavar as mãos, o uso de álcool em gel é indicado para fazer a higienização. O dermatologista Paulo Criado, coordenador do Departamento de Medicina Interna da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), ressalta que a concentração eficaz do álcool é a partir de 70%.

O médico esclarece que, de acordo com as diretrizes da Organização Mundial de Saúde (OMS), ele é o único com capacidade de matar o vírus, pois concentrações menores não são efetivas para inativar agentes biológicos.

Paulo alerta ainda que o álcool de uso doméstico, para limpeza, não é recomendado para aplicação no corpo por ser mais propenso a causar irritações na pele. ;O álcool em gel tem substâncias que o tornam menos nocivo, como a glicerina, que tem propriedades hidratantes.;

Porém, mesmo no caso do gel, o álcool pode causar irritações, coceiras e profunda desidratação das mãos e unhas. Em alguns casos, pode chegar a causar fissuras e eczemas. Dessa forma, o ideal é usar o álcool apenas quando não há a possibilidade de lavar as mãos com água e sabão.

A recomendação é que o álcool em gel seja aplicado no máximo cinco ou seis vezes por dia e que nunca sejam usados produtos artesanais ou caseiros. ;Não há controle de qualidade para saber se a concentração das substância está adequada, tanto na questão de toxicidade quanto na da eficácia.;

Paulo ensina que as mãos devem ser lavadas cerca de 10 vezes por dia, ou todas as vezes que ocorrer o toque em superfícies e objetos de uso compartilhao, que podem ir desde maçanetas até utensílios de cozinha. ;As mãos devem ser lavadas rigorosamente, entre os dedos, indo até o punhos e debaixo das unhas;

Depois da lavagem, as mãos devem ser secas e é recomendado o uso de hidratantes adequados ao seu tipo de pele.

Veja algumas opções de hidratação:

[FOTO1571633]

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação