Revista

Para mudar o mundo

postado em 10/05/2020 04:24

Recebi esta semana uma mensagem que me deixou tão cheia de esperança de que há luz no fim do túnel, que resolvi compartilhar com o amigo leitor:

"A motivação para reativar a Prefeitura Comunitária da 105 Norte surgiu com o desejo de querer mudar o mundo. Mas como mudar o mundo, se não faço nada para mudar a minha própria quadra?

É muito importante nos conectarmos com nossas comunidades procurando um bom convívio, trocas de experiências e realizar melhorias onde moramos.

Aqui na 105 Norte estamos promovendo e estimulando práticas positivas e saudáveis, como ioga, meditação, capoeira, futebol, aulas de música, aulas de idiomas e tai chi chuan, que já acontece há 45 anos, graças ao querido mestre Woo e à Associação Being TAO de Tai Chi.

Eventos com temáticas variadas, feiras, rodas de conversa e cafés da manhã comunitários estão fazendo com que os moradores saiam de casa e se conheçam.

Neste período de pandemia, essa conexão encontrou novas formas, com trocas de informações e serviços e também uma grande mobilização de doações, que estão sendo destinadas para comunidades em situação de vulnerabilidade do DF.

Estamos com um grande cronograma de atividades e melhorias para realizar. Ações como a reforma do parquinho infantil, revitalização da quadra de esportes e calçadas são algumas delas. Mas a preocupação ambiental consideramos emergencial.

Estamos desenvolvendo projetos de criação de horta comunitária e, em breve, implementaremos uma correta compostagem junto com um trabalho de conscientização ambiental constante.

Um desses cuidados ambientais está relacionado com os cães. Nossa quadra tem muitos cães, e uma grande sujeira de fezes incomoda bastante. Criamos, então, coletores de fezes de cães caseiros para resolver esse problema. Esses coletores têm vários pontos positivos: além de ser mais econômico, possibilitou gerar renda para produtores independentes. Optamos por não utilizar sacolas de plástico e, sim, saquinhos de papel. Além de evitar o consumo de plástico (que não se decompõe), esses saquinhos de papel, com as fezes e uma correta compostagem, vira adubo para ser utilizado em nossos jardins e pomares.

As grandes transformações são aquelas que acontecem de dentro para fora. É muito importante que cada um de nós possa fazer a nossa parte. Em nosso país, em nosso estado, em nossa cidade, em nossa quadra, em nosso bloco, em nossa casa e em nós mesmos!”

Jeann da Cunha ; Prefeito Comunitário da 105 Norte.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação