Revista

Sem excessos

postado em 24/05/2020 04:18
Letícia Gonzaga é estilista em Brasília e enxerga a busca por peças atemporais, duradouras e por um consumo sem excesso como as principais mudanças do momento.



A estilista Letícia Gonzaga acredita que o futuro da moda será marcado por roupas mais duradouras, atemporais e que cooperem para evitar o consumo em excesso. ;Acho que todo mundo avaliou seus valores, pelo menos dizendo por mim, e, não é desmerecendo a vestimenta, mas acho que o excesso dela acaba incomodando um pouco. É bom você ter algo que possa durar muito e usar para se sentir bem. Acredito e incentivo minhas clientes a isso;, explica.

Ela conta que a nova realidade levou a mudanças para manutenção do seu negócio. ;Foi um susto que não foi diferente para ninguém. Várias decisões foram tomadas este mês, como a de entregar o ponto da loja da 211 e fazer a mudança para o ateliê;.

Além dessa transferência, a equipe passou a dar um olhar especial para as compras on-line. Eles já tinham um site antes do início da pandemia, mas, como as vendas eram mais presenciais, a adaptação foi necessária.

Outra demanda percebida foi justamente a de confecção de roupas confortáveis para ficar em casa. Desse novo nicho nasceu a mais nova linha de Letícia, denominada comfort. ;Por uma necessidade pessoal minha e da minha mãe, resolvemos fazer a linha comfort e a produção deu até uma animada nas funcionárias;, avalia ela.

As boas vendas da linha corroboram com a nova tendência de consumo. Porém, a estilista crê que o fato da matéria prima, que é a malha, ter um custo mais baixo que a seda e algodão egípcio que costuma usar e, consequente, o menor valor das peças também contribuiu para esse movimento. Outro ponto destacado por ela é que a procura por algo atemporal e que não se tem no armário. Isso demonstra uma compra mais consciente.

Partilhando do momento de união e solidariedade que a pandemia trouxe, a marca apoiou o projeto DF Usa Máscara e usou o valor das vendas das máscaras que produziram para comprar cestas básicas, que foram distribuídas pela organização da campanha a famílias em vulnerabilidade.

Para Letícia, essa foi uma iniciativa especial e que casa com a reflexão sobre seu papel e atuação no mercado. ;Você consegue ver coisas que não enxergava e se sente ainda mais prestigiada pelo seu cliente te escolher;, declara.

Estagiária sob supervisão de Taís Braga*




Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação