Revista

Produtora de eventos resgata a profissão e a paixão pela gastronomia

Com o início da pandemia, Gabriela Leão retoma antigo bufê especializado em festas infantis e passa a levar as celebrações, verdadeiras experiências gastronômicas, até a casa do cliente %u2014 criança ou adulto

Sibele Negromonte
postado em 01/07/2020 08:00
Com o início da pandemia, Gabriela Leão retoma antigo bufê especializado em festas infantis e passa a levar as celebrações, verdadeiras experiências gastronômicas, até a casa do cliente %u2014 criança ou adultoComida sempre foi algo levado a sério na família de Gabriela Leão. As reuniões em torno da mesa, o alimento preparado com todo o cuidado, o prazer em fazer e servir uma refeição são heranças que a produtora carrega para a vida. ;Eu cresci em meio a isso, com a cozinha sendo o coração da casa. Para nós, cozinhar é um momento, é muito mais do que apenas saciar a fome de comida;, resume.

Na adolescência, Gabriela teve o primeiro contato com uma cozinha profissional quando a mãe dela abriu um restaurante, no início dos anos 1990, na Asa Sul. A garota costumava não só frequentar o Café Fornalha, que funcionou até 1995, como sempre dava uma mãozinha no negócio familiar. E tomou ainda mais gosto pela gastronomia.

Em 2003, abriu o próprio negócio, uma empresa especializada na produção de eventos infantis, com a filosofia de oferecer uma experiência de entretenimento. ;Fomos pioneiros, em Brasília, por exemplo, em levar oficinas, como de cupcake, de artes, de ciências, para as festas;, detalha. Foi nessa época que Gabriela percebeu uma característica comum nas celebrações: os pais preparavam aniversários supercharmosos, com muito capricho na decoração, mas deixavam a desejar na escolha do cardápio ; nem sempre tão saudável nem, muito menos, com uma apresentação bonita, à altura de uma festa bem planejada.

Ela viu, então, ali, um novo nicho de negócio. Em 2010, a mãe abriu um outro restaurante, desta vez no Setor Bancário Sul. A chef era a matriarca, Patrícia Leão, mas Gabriela não só entrou como sócia do Flor de açafrão como ainda lançou a ideia de usar a estrutura do restaurante para oferecer bufês personalizados para festas infantis, de acordo com o tema do aniversário.

Ela ficou, então, responsável por criar esses cardápios, que, além de charmosos e saborosos, tinham uma pegada saudável. ;É claro que uma coxinha e um cachorro-quente têm seu valor. Mas queríamos oferecer mais que isso.; E exemplifica: ;Se o tema da festa era Cinderela, eu servia miniabóboras recheadas. A ideia era tornar aquele momento em algo memorável e inesquecível para a criança.;

A volta na pandemia

O Flor de Açafrão, tanto o restaurante quanto o bufê, funcionou até 2014. Nessa época, Gabriela ficou grávida do terceiro filho e percebeu que estava na hora de dar um tempo. Coincidiu que a mãe, que, além de chef, é arquiteta, decidiu voltar a investir na antiga carreira. Assim, Gabriela resolveu manter apenas a Aloha, sua empresa de entretenimento infantil. Isso até maio deste ano.

Com o início da pandemia e a pausa nas festas, Gabriela viu o movimento da Aloha despencar. ;Nosso único serviço passou a ser enviar kits de entretenimento para a casa dos clientes, para pais e filhos se divertirem juntos.; E ela pensou: por que não resgatar o Flor de Açafrão, mas em novo formato? A produtora selecionou os melhores parceiros e criou um modelo de festas em casa ; na verdade, uma experiência gastronômica cheia de charme. E não se restringiu às celebrações infantis. ;Dessa forma, ainda movimentei o mercado, trabalhando com fornecedores locais.;

O primeiro grande desafio do Flor de açafrão foi o Dia dos Namorados, quando Gabriela criou cestas personalizadas para celebrar a data. Com o ;ótimo feedback;, montou alguns outros modelos de comemoração. ;Costumo dizer que são pequenos grandes encontros.; Ela oferece desde piqueniques e brunchs até kit para festa infantil e tábuas de frio.

Alguns dos produtos que compõem os kits são fornecidos por parceiros comerciais; outros são de fabricação da própria Gabriela, como o cuscuz colorido ao curry, cuja receita ela compartilha com os leitores da coluna e faz parte do brunch. ;Ele funciona como um prato mais substancioso e acompanha comidinhas para petiscar;, detalha. E pode ser degustado, por exemplo, com um clericot ; drinque feito com vinho branco, rosé ou espumante e uma base de frutas frescas.

Como boa produtora, Gabriela prima pela apresentação dos kits. O piquenique e o brunch, por exemplo, podem ir em cestas de palha de taboa, que depois podem virar, por exemplo, um cachepô, ou em caixa kraft. ;Os nossos frios vão em uma linda tábua de ardósia preta.; Se a ideia é celebrar um aniversário, além do bolo, dos docinhos, do brownies, das geleias artesanais e das quiches, ainda vão balões personalizados. Tudo para transformar este momento tão delicado que estamos vivendo em uma celebração única.


Cuscuz colorido ao curry
Com o início da pandemia, Gabriela Leão retoma antigo bufê especializado em festas infantis e passa a levar as celebrações, verdadeiras experiências gastronômicas, até a casa do cliente %u2014 criança ou adulto

Ingredientes
  • 1 copo americano (250g) de cuscuz marroquino (semolina)
  • 2 copos americanos de caldo de legumes fervendo
  • 1 colher (sopa) de manteiga
  • 4 colheres (sopa) de azeite
  • 1 cebola média picada
  • 2 dentes de alho picados
  • 1 pimentão vermelho médio, cortado em cubos delicados
  • 2 xícaras de cenouras, cortadas em cubos
  • 1 abobrinha-italiana média cortada em cubos
  • 1 xícara de flores de brócolis picadas
  • 100g de castanha-de-caju tostada (ou amêndoas)
  • 4 colheres (sopa) de damascos picados
  • 100ml de leite de coco
  • 1 colher (sopa) de manjericão
  • 1 colher (sobremesa) de curry
  • sal e pimenta-do-reino a gosto
  • salsinha picada a gosto

Modo de fazer
  • Em uma frigideira com azeite, frite o curry, a cebola e o alho. Em seguida, adicione o pimentão vermelho, as cenouras, as castanhas, salteie e abafe. Antes de a cenoura ficar bem cozida, junte a abobrinha, o damasco, o leite de coco. Tampe e, após uns dois minutinhos, retire do fogo para manter a crocância.
  • Coloque a água ou caldo de legumes fervente em um refratário. Adicione um pouco de sal e uma colher de manteiga. Coloque todo o cuscuz nesta água, cubra e deixe descansar por cinco minutos para que o cuscuz absorva toda a água.
  • Junte a mistura de legumes e curry ao cuscuz. Acrescente o manjericão e o brócolis e misture bem, acertando o sal e colocando pimenta a gosto.
  • Salpique a salsinha picada e sirva.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação