Revista

Próximo Capítulo

postado em 12/07/2020 04:23

O preço da imortalidade

Depois de brilhar em Mad Max, a atriz Charlize Theron volta a dar vida a uma forte heroína em um filme de ação. A sul-africana é a protagonista de The old guard, que estreou na última sexta-feira no catálogo da Netflix. A produção é uma adaptação da graphic novel homônima publicada em 2017 e de autoria do quadrinista Greg Rucka.

Com roteiro do próprio Rucka e direção de Gina Prince-Bythewood, o filme, que tem mais de duas horas, apresenta um grupo de imortais liderados por Andrômaca de Scyt, ou simplesmente Andy, a personagem de Charlize ; que também faz parte do time de produção do longa-metragem.

Mais do que uma história de origem desses heróis, The old guard retrata o papel do grupo composto por Andy, Booker (Matthias Schoenaerts), Joe (Marwan Kenzari) e Nicky (Luca Marinelli) no mundo. Os imortais costumam exercer um papel importante nos principais conflitos mundiais, enquanto tentam se manter anônimos.

Tudo isso muda quando aceitam uma oferta de trabalho de Copley, um ex-agente da CIA (Chiwetel Ejiofor), que os contrata para resgatar reféns no Sudão. No entanto, tudo não passa de uma armadilha para tentar prender o quarteto e descobrir o segredo da imortalidade. Enquanto precisam fugir e lutar contra a exposição do segredo que mantém há séculos, uma nova imortal aparece Nile (KiKi Layne), a primeira depois de 200 anos.

The old guard é uma trama com muita ação. Há várias cenas de luta muito bem coreografadas. O destaque, claro, fica para Charlize Theron, que já havia mostrado todo esse potencial antes, em Mad Max e Atômica. O restante do elenco também fez bonito.

Mas o grande mérito da produção é conseguir ser um filme de ação com uma boa história. A trama é envolvente e deixa o espectador curioso para saber mais sobre esse grupo de imortais e como eles utilizam a imortalidade ; que não é vista por eles como um dom, mas uma espécie de missão ; para o bem da humanidade e, como ano após ano, precisam enfrentar a ganância humana em torno dela.

Apesar do longa revelar muita coisa, também ficam muitas lacunas que podem ser uma porta para uma sequência, que deve acontecer já que a cena final de The old guard deixa um gancho e tanto para uma continuação.


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação