Revista

A combinação correta de cores pode deixar um ambiente mais confortável

Especialistas dão dicas de como deixar o ambiente mais confortável por meio da combinação de cores e ajudar, inclusive, no tratamento de problemas emocionais

Tayanne Silva*
postado em 05/08/2020 09:00
O amarelo traz energia para o ambiente e, sobre a base neutra, deixa o lugar alegre e descolado

As cores podem ajudar na decoração e, ao mesmo tempo, trazer várias sensações, emoções e percepções sobre um ambiente, como tranquilidade, sensualidade, descontração, relaxamento, etc. ;A leitura que é feita de cada tom está diretamente relacionada com as vivências, as tradições, a cultura e a época. Uma cor que hoje pode ter um significado, em outro tempo ou local, seria interpretada de outra maneira;, explica a arquiteta Isabella Nalon.

Fazer combinação de cores não depende apenas de dom nem de bom senso. Na verdade, existem técnicas para isso. ;O ideal é trabalhar utilizando o círculo cromático (ou roda das cores). Ele apresenta 12 cores diferentes, lado a lado, e de acordo com as tonalidades. É uma ferramenta de estudo para a harmonização;, sugere.

Aplicando a roda cromática e associando a interpretação do significado das cores, você identificará o melhor tom para o ambiente. ;Crie seu ;moodboard;, analise bem o espaço (dimensão, localização e insolação), escolha suas cores favoritas, aplique no círculo cromático e faça um teste utilizando amostras de tinta, de tecidos e de materiais;, ensina Isabella.

Como descobrir a cor certa? ;Hoje em dia, depende do estilo da decoração. Você pode iniciar com a mesma cor, usando tons diferentes, e complementar com alguma outra cor complementar, por exemplo;, afirma a arquiteta Pati Cillo.
O azul é um tom que traz tranquilidade para o ambiente: nesse caso, deixou o espaço mais elegante
Ela orienta a pensar nas seguintes questões antes de selecioná-la: ;Tom certo para quem? Que sensações eu quero para o ambiente? De que cores eu gosto? Se deseja um ambiente descolado e colorido, use uma base neutra, como azul-escuro, cinza ou branco, e abuse de outros tons bem coloridos;, orienta. ;Se quer algo aconchegante, aplique tons mais neutros e fuja dos vibrantes. E se quer algo vibrante, marcante, aposte em vermelho, laranja e amarelo;, complementa Pati.

De acordo com a Pati Cillo, não há regras específicas a hora da coloração. ;Em geral, use cores claras para trazer amplitude e evite tons muito esfuziantes em lugar que pede descanso, como o quarto. Vermelho e laranja são cores bem-vindas em lugares com alimentos, por exemplo, pois estimulam a fome.;

Para entender o efeito psicológico que uma cor pode causar, é necessário observar o contexto em que está inserida. ;A coloração tem um forte poder sobre as pessoas e até altera o estado de espírito delas, em alguns casos;, afirma Isabella.

Tudo o que se vê se reflete em um estado interior e cria sentimentos. ;Isso vale para tudo, principalmente, para o lar e a decoração. Entrar em uma casa bem decorada e com cores planejadas proporciona um ambiente receptivo, aconchegante e acolhedor. Cores dizem muito sobre nós e, por esse motivo, são aliadas na hora de revitalizar um cômodo;, diz.

Ela acrescenta que o estudo das cores pode ser aplicado também em objetos e acessórios. ;Caso você não queira fazer grandes transformações, como pintar paredes e trocar tecidos, aposte em acessórios, como almofadas e tapetes;, orienta Isabella.
As cores podem também estar presentes em objetos decorativos

A sensação das cores

  • Vermelho: estimula a circulação sanguínea e permite a liberação de adrenalina. Costuma ser usado pela cromoterapia para trazer conforto, alegria, energia e excitação.
  • Laranja: estimula o sistema respiratório e a fixação de cálcio. Está relacionado ao otimismo, ao relaxamento da mente e à calmaria.
  • Amarelo: favorece o raciocínio e a memória. A cromoterapia acredita que o amarelo traz energia, estimula o fígado, o intestino, vitaliza o coração e favorece o sistema imunológico. Ajuda no raciocínio lógico, no equilíbrio e no otimismo.
  • Verde: a cor da natureza, do equilíbrio, da paz e da harmonia. É conhecida por acalmar e descongestionar. O verde dá sensação de renovação e vida nova, ajudando em tratamentos do sistema digestivo.
  • Azul: o tom é suavizante e calmante, atuando no sistema nervoso central. Essa cor tem propriedades antissépticas, refrescantes e adstringentes. Proporciona paz e relaxamento.
  • Violeta: na cromoterapia, é conhecido por aumentar o magnetismo pessoal. A cor tranquilizante exerce efeito calmante e estimula o metabolismo do cálcio. É muito usado na concentração e meditação.
  • Rosa: cor essencialmente feminina, enaltece a beleza e vibra o amor. Segundo a cromoterapia, o rosa energiza o sistema nervoso e purifica o sangue.
  • Branco: a união de todas as cores, é a combinação das frequências de todos os tons. Recomenda-se o uso para energizar todo o corpo.

Fonte: Arquiteta Isabella Nalon

Por dentro do círculo cromático

  • Primárias: são elas que dão origem às demais cores: vermelho, amarelo e azul.
  • Secundárias: mistura das cores primárias: laranja, verde e roxo.
  • Terciárias: ao misturar as secundárias com as primárias, chegamos a seis cores terciárias.
  • Quentes: os tons de vermelho, amarelo, laranja, rosa.
  • Frias: os tons de azul, verde, roxo.
  • Neutrais: branco, preto e cinza podem servir como base para diferentes combinações.
  • Análogas: ao utilizar uma cor primária e outras duas cores ;vizinhas;, ou seja, listadas em sequência no círculo cromático, temos a combinação análoga. Aqui, uma delas vai dominar a combinação. Não tem cor de contraste.
  • Complementares: ocorre quando combinamos duas cores opostas no círculo cromático. Aqui, sim, vale misturar tons frios com quentes. Como chamam muito a atenção, vale escolher uma das cores para destacar. Desse modo, apenas uma será dominante, e as outras terão o poder de ressaltar detalhes
  • Monocromia: consiste em utilizar variações de tonalidade dentro da mesma cor. Por isso, é uma combinação fácil e que agrada.

Fonte: Arquiteta Isabella Nalon


Colorimetria x cromoterapia

  • Colorimetria é a ciência de determinar e especificar cores quanto à matiz, à saturação e à intensidade. Estuda como o ser humano percebe cada tom. A condição de observação depende da iluminação, do espaço físico, do ângulo em que a cor será vista e outros aspectos.
  • A cromoterapia é uma forma de terapia que entende que cada cor tem vibração e capacidade de cura específicas. Acredita que elas não somente influenciam no equilíbrio da casa, como, também, podem ajudar no tratamento de saúde. Pode, ainda, ser usada no tratamento do lar, como uma prática complementar de feng shui.
*Estagiária sob a supervisão de Sibele Negromonte


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação