Superesportes

Presidente do Inter quer lavar a alma gaúcha diante do Boca

;

postado em 02/10/2008 14:37
O presidente do Inter, Vitorio Piffero, está ciente que a atuação diante do Universidad Católica nesta quarta-feira no Beira-Rio não foi das melhores. O empate por 0 x 0 que garantiu a vaga do clube nas quartas-de-final da Copa Sul-americana não agradou aos torcedores, mesmo que tenha sido a equipe reserva que entrou em campo. O dirigente comemorou a passagem de fase e projetou o confronto diante do Boca Juniors, próximo adversário na competição continental. ;Como torcedor está engasgado. Os jogadores que estão aqui já são em bom número diferentes dos que jogaram contra o Boca no passado, nessas duas vezes. É uma escola de futebol diferente, a do Boca. Um adversário da maior qualidade;, comentou Piffero, relembrando os confrontos anteriores do Inter diante dos argentinos. O Colorado enfrentou o Boca em duas oportunidades pela Copa Sul-ameriana, em 2003 e 2005. Em nenhuma delas saiu classificado e ainda foi goleado em ambas nos jogos em Buenos Aires. Porém, o dirigente provocou o arqui-rival Grêmio. ;Temos que lavar a honra do Rio Grande;, afirmou numa clara alusão que não foi apenas o Inter que não conseguir bater a equipe argentina, já que na final da Libertadores do ano passado o Tricolor perdeu tanto em casa quanto fora para o time de Riquelme. O confronto de ida será no Beira-Rio no dia 22 de outubro. O mandatário colorado pediu para a torcida comprar seu ingresso o quanto antes, pois segundo ele ;é jogo para não sobrar espaço para uma mosca;. A projeção é que 60 mil torcedores estejam presentes na partida. O jogo de volta está marcado para 5 de novembro. O presidente manteve ;os pés no chão; ao falar sobre as chances do Inter conquistar uma vaga para a próxima Libertadores. Segundo ele, apesar da diferença para o G-4 ser de quatro pontos, existem muitos clubes na briga. Porém, ressaltou que o colorado tem a vantagem de ter ainda quatro confrontos diretos com adversários que possuem os mesmos objetivos. ;Temos um caminho espinhoso pela frente. Estamos que crescendo de produção. Os jogadores estão se encontrando em campo. A preparação física está muito melhor e a qualidade dos jogadores aflora;, disse o esperançoso Piffero.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação