Superesportes

Scheidt confiante em boa performance na Nova Zelândia

;

postado em 29/01/2009 13:29
Um dos principais nomes da vela brasileira, Robert Scheidt acredita que pode conquistar um bom resultado na Louis Vuitton Pacific Series, competição que será realizada entre os dias 31 de janeiro e 14 de fevereiro, em Auckland, na Nova Zelândia. Dono de dez títulos de campeão mundial (nove na classe Laser e um na Star) e de quatro medalhas olímpicas (duas de ouro e duas de prata), o brasileiro já está na Oceania, onde treina desde o último sábado (24/01) com os demais tripulantes da equipe italiana Luna Rossa. "Nosso time está muito unido e motivado. Por isso, acredito que temos boas possibilidades de chegarmos à semifinal. E, se conseguirmos, nossas chances de garantirmos um lugar na finalíssima aumentam substancialmente", comentou o atleta, que joga o favoritismo para o Team New Zeland. "Eles treinaram muito, conhecem bem a área e vão velejar com seus próprios barcos", analisou. Scheidt será o estrategista da Luna Rossa. Ou seja, terá a responsabilidade pela interação com a equipe meteorológica e também de definir, juntamente com o tático do barco italiano, o norte-americano Andy Horton, quais a manobras e ações a serem tomadas durante as regatas. "Terei a difícil missão de prever o vento que estará soprando durante a largada e montar, junto com o Andy, o plano de navegação", explica. O formato da competição será eliminatório, com um round robin (classificatório em que todos se enfrentam), semifinal e final. Três regatas estão planejadas para cada dia de disputa em um percurso de duas milhas entre a boca do porto de Waitemata, a Ilha de Rangitoto e o cais Orakei, em Auckland. Todas as equipes se revezarão nos quatro barcos cedidos pelos Emirates Team New Zeland e BMW Team Oracle, este último norte-americano. AP todo, dez barcos participarão da na Louis Vuitton Pacific Series. Além do Luna Rossa (Itália), Emirates Team New Zeland (Nova Zelândia) e BMW Team Oracle (EUA), confirmaram presença os barcos K-Challenge (França), Team Shosholoza (África do Sul), Team Origin (Grã-Bretanha), China Team (China), Damiani Italia (Itália), Greek Challenge (Grécia) e Alinghi (Suíça).

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação