Superesportes

Santos se arma para o Brasileirão. Meia do Paulista está próximo.

;

postado em 29/04/2009 10:05
Apesar de ainda estar na disputa do Campeonato Paulista, com o jogo decisivo pelo título acontecendo no próximo domingo, o Santos segue em busca de reforços para o restante da temporada. O técnico Vágner Mancini já analisou o elenco e detectou as deficiências da equipe, que precisam ser supridas, caso o Peixe deseje alcançar uma posição de destaque dentro do Campeonato Brasileiro. Na avaliação do treinador, são necessários um lateral-direito, um zagueiro, um meia e dois atacantes. "Estamos falando sobre isso há certo tempo. Lógico que sempre que termina uma competição e se inicia outra, existe aquela dificuldade natural de mercado. Não é o momento de falar sobre isso, pois estamos em uma reta final de campeonato, mas a diretoria tem feito alguns contatos sim", afirmou Mancini. "Quando eu cheguei, a equipe estava formada, porém, para o Brasileirão, algumas peças deverão chegar", comentou, deixando clara a necessidade de reforços. Um destes possíveis reforços é o meia-atacante do Paulista de Jundiaí, Felipe Azevedo. O atleta, de apenas 22 anos, teve parte dos seus direitos comprados por um banco e renovou seu contrato com o clube de Jundiaí até 2012. Mas, a ideia dos investidores é emprestar Felipe Avezedo ao Alvinegro Praiano, para que o meia valorize o seu passe jogando na Primeira Divisão do futebol nacional. "O Pitico (Luiz Roberto Raimundo, diretor de futebol do Galo da Japi) acha melhor, pelo fato de o Mancini e o Anderson Batatais, que eu conheço, estarem lá", contou Felipe Azevedo, em entrevista ao Jornal de Jundiaí. Além de Azevedo, que deve acertar a sua transferência para a Baixada Santista no início da próxima semana, outro que está na mira do time da Vila Belmiro é o volante Tinga, da Ponte Preta. O lateral-direito Maranhão, do Guarani, também é outro que pode pintar no Santos para a disputa do Brasileirão. O único reforço contratado para o torneio até o momento é o volante Rodrigo Mancha. No entanto, como o seu contrato com o Coritiba, sua atual equipe, só se encerra no dia 11 de julho, o jogador pode não atuar com a camisa santista no Campeonato Brasileiro. Tudo porque a CBF mudou o regulamento da competição este ano e um atleta que tenha jogado uma partida por outro clube, estará automaticamente impedido de defender outro, dentro do Brasileirão. "Estamos negociando com o Coritiba e eles se mostraram receptivos, abertos ao diálogo. Entenderam a nossa situação. Agora, é lógico que eles vão pedir uma quantia para a liberação, que ainda não foi definida, para que o jogador não seja aproveitado no Brasileirão", comentou o diretor de futebol do Peixe, Adilson Durante Filho. "Estou otimista quanto a um desfecho positivo para este assunto", emendou. Mas não é só em reforços para o seu plantel que o Alvinegro Praiano pensa. Dispensas também deverão acontecer. Os meias Lúcio Flávio, Molina e Bolaños não agradaram a comissão técnica e devem ser liberados para procurarem outros times. Recentemente, Lúcio Flávio recusou proposta do Bahia, que irá disputar a Série B do Brasileiro. Já Molina e Bolaños, que foram comprados pelo grupo Sondas, parceiro santista, podem ser negociados pela empresa para recuperar o investimento financeiro que foi feito para a contratação dos dois, que não vêm sendo aproveitados pelo comandante alvinegro.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação