Superesportes

Descartado no São Paulo, Rodrigo negocia com grande paulista

postado em 02/07/2009 18:15
Fora dos planos da diretoria do São Paulo, Rodrigo treina no Tricolor até 16 de julho, quando encerra o empréstimo do Dínamo de Kiev. E já pensa em que clube vai atuar no futuro. Como o zagueiro não quer voltar para a Ucrânia, seu procurador tem conversado com um grande clube de São Paulo. Dizendo desconhecer a decisão anunciada pelo vice-presidente de futebol do São Paulo, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, de que o atual tricampeão brasileiro não conta mais com o camisa 4, o empresário Giuseppe Dioguardi garante que seu cliente não ficará sem equipe. Só não revela quem quer o defensor por um "acordo de ética". [SAIBAMAIS]"Se for esta a posição do São Paulo, não tem problema. O Rodrigo é um jogador que tem mercado e estamos negociando com um grande clube de São Paulo. Se o São Paulo quiser continuar com ele, tem que entrar na disputa", avisou Dioguardi à GE.Net, que alega estar surpreso com a informação dada por Leco. "Isso é estranho, mas nunca falei com o Leco sobre o Rodrigo. Sempre me portei ao Juvenal (Juvêncio, presidente do São Paulo)", argumentou, antecipando que só considerará finalizada a segunda passagem do zagueiro pelo Morumbi quando ouvir isso do mandatário tricolor. "A posição do Juvenal há um mês era de tentar o reempréstimo. E sei que o Ricardo Gomes gosta muito do Rodrigo, até pediu a contratação dele para a diretoria. Então, só falo com o Leco sobre isso se o Juvenal pedir", comentou. Apesar da descrença de Dioguardi, é certo que Rodrigo não fica no clube. A renovação de seu empréstimo em janeiro foi considerada muito complicada e cara pela diretoria são-paulina, que não estaria disposta a passar pelas mesmas dificuldades, tanto que já contratou o zagueiro Jean Rolt, ex-Ponte Preta. Rodrigo não entra em campo desde 22 de abril, quando o Tricolor derrotou o América de Cali por 2 a 1, ainda pela primeira fase da Libertadores. Depois disso, o jogador teve uma embolia pulmonar e ficou internado. Ao receber alta, passou a se recondicionar fisicamente e atualmente já corre normalmente, vetado apenas para trabalhar com bola. Contudo, estará liberado atuar profissionalmente em breve.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação