Superesportes

Inter tenta superar LDU e altitude por mais um título continental

postado em 09/07/2009 08:00
Decisões viraram rotina para os jogadores do Inter. Nesta quinta-feira, os colorados disputam o terceiro título no ano do centenário do clube. Após terem conquistado o Gauchão de maneira invicta e caído na final da Copa do Brasil, chegou a vez da Recopa Sul-americana.

Para levantar mais uma taça continental, o Inter terá que marcar um gol para cada adversário da partida que começa às 21h50 (de Brasília). O oponente mais difícil no Estádio Casablanca, em Quito, será a equipe da LDU, que no primeiro confronto bateu os colorados por 1 x 0, no Beira-Rio. O segundo grande rival será os 2.800 metros de altitude da capital equatoriana.

Para ser bicampeão do torneio, os gaúchos precisam de uma vitória por dois gols de diferença ou, até mesmo, por um a partir do 2 x 1. Os donos da casa precisam de uma vitória ou um empate.

Apesar das desvantagens, o Inter mostra confiança para conquistar o quinto título internacional do clube. Antes da viagem para o Equador, o presidente Vitorio Piffero deixou o técnico Tite tranquilo, afirmando que, independentemente do resultado, ele seguirá no comando da equipe. As declarações foram proferidas após especulações de que Muricy Ramalho havia acertado com os dirigentes gaúchos.

Focado com o desempenho da equipe dentro de campo, o treinador quer minimizar os efeitos da altitude, marcando atrás da linha da bola e, sobretudo, tendo a posse dela. "Não podemos deixar de ter a posse de bola. Se não, vai e volta, vai e volta. Aí vai afogar. Temos que ter o ponto de equilíbrio, que é a triangulação", analisou. Há mais de um ano no Inter, Tite lembrou da conquista da Sul-americana para exemplificar que as chances de reverter a situação não são tão pequenas quanto se imagina. "É uma desvantagem. Contra o Estudiantes, nós vencemos lá e nos venceram no Beira-Rio. É perfeitamente reversível", comentou.

Em relação ao primeiro jogo, o time terá outra cara. Serão seis modificações em relação à partida do Beira-Rio. Bolívar está suspenso e Sandro lesionado. Nas suas vagas entram Danilo Silva e Glaydson, respectivamente. Magrão, com um hematoma na coxa, ficou fora do duelo de ida. Agora, ele volta, tirando Andrezinho da equipe. Nilmar e Kléber estavam com a seleção brasileira na Copa das Confederações e retomam nos lugares que vinham sendo ocupados por Alecsandro e Marcelo Cordeiro. Danny Morais ganhou a posição de titular na zaga de Álvaro. O defensor mostrou serenidade quanto a ter que virar uma situação adversa bem acima do nível do mar.

"É bom ressaltar que estes efeitos são pequenos. A condição física diminui em 10%. Em um atleta acostumado a jogar, isto é pouco. Se mudar, muda pouca coisa", minimizou o zagueiro.

Apesar de entrar em campo com o time titular, a importância do confronto diminuiu de tamanho. Antes do jogo de Porto Alegre, a ideia era bater a LDU para ganhar ânimo e virar o resultado na Copa do Brasil. Nem um, nem outro. Derrotado em seus domínios pelos equatorianos, o Inter também ficou sem a taça da competição nacional. A Recopa segue sendo valorizada, mas sem a mesma intensidade. O Campeonato Brasileiro virou o principal objetivo do ano do centenário.

Na LDU a situação é diferente. No fim de semana pelo torneio local, o técnico Jorge Fossati poupou seu principais jogadores visando o duelo desta quinta. Colocar mais uma taça continental na galeria de troféus é o mais comentado pelo elenco.

"É uma partida internacional. A Liga tem a oportunidade de ganhar mais um troféu e na frente de sua torcida. Não podemos esquecer que enfrentaremos um grande adversário. Teremos que dar o nosso melhor para fazer o placar necessário", comentou o meia De La Cruz.

A escalação será muito parecida com a do primeiro jogo. A única dúvida está na defesa. Calle e Espínola brigam por uma vaga na zaga de Fossati.

FICHA TÉCNICA - LDU X INTERNACIONAL

Local: Estádio Casa Blanca, Quito (Equdor)
Data: 9 de julho de 2009, quinta-feira
Horário: 21h50 (Brasília)
Árbitro: Carlos Chandía (Chile)
Assistentes: Crisitan Julio e Lorenzo Acuña (ambos do Chile)

LDU: Alexander Domínguez; Jairo Campos, Norberto Araujo e Renán Calle (Carlos Espínola); Néicer Reasco, Enrique Vera, Patricio Urrutia, Ulises De la Cruz e Paúl Ambrossi; Cristian Lara e Claudio Bieler
Técnico: Jorge Fossati

INTERNACIONAL: Lauro; Danilo Silva, Índio, Danny Morais e Kléber; Galydson, Guiñazu, Magrão e D;Alessandro; Taison e Nilmar
Técnico: Tite

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação