Publicidade

Correio Braziliense

Homenagem aos meninos do Ninho

Para Lázaro e Daniel Cabral, a taça não era apenas sobre a glória de escrever o nome na história da Seleção, mas de honrar os 10 meninos que morreram no incêndio no Ninho do Urubu, em 8 de fevereiro


postado em 18/11/2019 04:15 / atualizado em 18/11/2019 08:35

Lázaro com a taça de campeão(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
Lázaro com a taça de campeão (foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
O título do Mundial Sub-17 tem um gosto ainda mais especial para Daniel Cabral e Lázaro, jogadores do Flamengo, que foram peças fundamentais na conquista. Para eles, a taça não era apenas sobre a glória de escrever o nome na história da Seleção, mas de honrar os 10 meninos que morreram no incêndio no Ninho do Urubu, em 8 de fevereiro.

Lázaro, herói do título, afirmou que entrar em campo por esses meninos não foi apenas no Mundial, mas um propósito permanente. “Jogar por esses moleques vai ser para o resto da minha vida. Na hora em que eu estava no banco, me veio à cabeça o Rykelmo, um parceiro que, antes de tudo aquilo acontecer, brincava comigo. E esse é um momento que eu vou levar para o resto da vida.”

Quando marcou o gol do título, no final da partida, se sentiu abençoado pelos meninos que perderam a vida. “Hoje (ontem), eu sei que todos esses estão lá no céu. E eles me abençoaram, eles empurraram ali o golzinho”, contou. “Eu falei que cada gol meu seria para eles, então dedico esse para eles também.”

O volante Daniel Cabral afirmou, desde o início do Mundial, que também jogaria pelos ex-companheiros. “Eu me sinto realizado, porque acho que, dentro de campo, consegui representá-los muito bem. Pude levar toda a vontade deles, todos os sonhos deles para dentro de campo e sair com esse título maravilhoso. Queria dedicar a todos eles, às famílias dos 10”, relatou Daniel, emocionado.

Os meninos que morreram foram: Athila Souza Paixão, Bernardo Pisetta, Gedson Santos e Pablo Henrique da Silva Matos, todos com 14 anos; Arthur Vinícius de Barros Silva Freitas, Christian Esmério, Jorge Eduardo Santos, Samuel Thomas Rosa, Vitor Isaías, 15; e Rykelmo de Souza Viana, 17. (GE*, JR*, MN, MF*)


Troféus individuais 

» Chuteira de ouro
Hansen (Holanda) 6 gols

» Chuteira de prata
Mbuku (França) 5 gols

» Chuteira de bronze
Kaio Jorge (Brasil) 5 gols

» Melhor goleiro
Matheus Donelli (Brasil)

» Melhor jogadorBola de ouro
Gabriel Veron (Brasil)

» Bola de prata
Aouchiche (França)

» Bola de bronze
Pizzuto (México)
 
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade