Publicidade

Correio Braziliense

Comemoração teve almoço com Bolsonaro

Com a companhia de familiares, namoradas e amigos, os jogadores e os integrantes da comissão técnica comemoraram muito o quarto título do Brasil na Copa do Mundo categoria sub-17


postado em 19/11/2019 04:35 / atualizado em 19/11/2019 08:33

O presidente Jair Bolsonaro posou para fotos ao lado dos jovens tetracampeões(foto: Sérgio Lima/AFP )
O presidente Jair Bolsonaro posou para fotos ao lado dos jovens tetracampeões (foto: Sérgio Lima/AFP )

As comemorações pela virada contra o México e a conquista do título mundial não acabaram no gramado do Bezerrão, no domingp. Mesmo ficando mais de uma hora no campo após o apito final, os jogadores saíram do estádio do Gama diretamente para uma churrascaria no Lago Sul. Com a companhia de familiares, namoradas e amigos, os jogadores e os integrantes da comissão técnica comemoraram muito o quarto título do Brasil na Copa do Mundo categoria sub-17. Na madrugada, voltaram para o hotel. No almoço de ontem, o presidente da República, Jair Bolsonaro, apareceu para parabenizar os atletas.

O pagode deu o ritmo de toda a campanha e da comemoração brasileira. Os jogadores viajavam com instrumentos, chegavam aos jogos tocando pandeiro, cavaquinho e tantã. Daniel Cabral, nascido no Rio de Janeiro, disse ao fim do jogo que era o momento de comemorar com os amigos e com a família. “Acho que não existe jogador que não goste de pagode. Tem que comemorar. Lutamos muito para conquistar esse título tão importante”, disse o sorridente volante do Flamengo.

A presença de ex-jogadores brasileiros incentivou os jovens atletas. Ronaldo, Cafu, Zé Roberto, Roque Júnior, Rosana, Bebeto e Júlio César chegaram cerca de uma hora antes do pontapé inicial e comemoraram muito o título. Bebeto destacou o atacante Gabriel Verón, do Palmeiras. “Esse menino é muito talentoso. Quando o vi com a 7, fazendo aquelas jogadas, para mim é o destaque desta Seleção”, cravou o ex-atacante. Veron foi eleito o melhor jogador do torneio e agradeceu os elogios do campeão de 1994. “Eu fico muito feliz com o elogio vindo de um cara como o Bebeto. Não é à toa que fui o melhor”, disse.

Os atletas embarcaram ontem de volta aos respectivos clubes. Após mais de 20 dias concentrados no Mundial Sub-17, os jogadores devem receber folga para descansar e curtir com a família a conquista do título.

*Estagiário sob a supervisão de Fernando Brito



Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade