Publicidade

Correio Braziliense

Hora de voltar ao batente

Técnico Vanderlei Luxemburgo reestreia no Palmeiras com teste na zaga e observação de garotos. Equipe paulista estreia hoje na Florida Cup, nos Estados Unidos, contra o Atlético Nacional, da Colômbia


postado em 15/01/2020 04:44 / atualizado em 15/01/2020 08:39

Sob o sol de Orlando, Luxemburgo faz palestra aos jogadores palmeirenses: alviverde busca reverter fracassos de 2019(foto: César Greco/Ag.Palmeiras)
Sob o sol de Orlando, Luxemburgo faz palestra aos jogadores palmeirenses: alviverde busca reverter fracassos de 2019 (foto: César Greco/Ag.Palmeiras)

Experimento na zaga, novo treinador, chance a garotos e muitas substituições. O Palmeiras terá uma série de testes para realizar hoje, às 22h30, em Orlando, no primeiro jogo do time na temporada 2020. A equipe do técnico Vanderlei Luxemburgo enfrenta o Atlético Nacional, da Colômbia, na primeira de duas partidas que serão disputadas antes da estreia do clube em competições oficiais no ano.

Tanto contra o time colombiano como no sábado, diante do New York City, o plano do Palmeiras é fazer várias substituições, observar o máximo de jogadores possível e voltar ao Brasil com mais informações sobre cada uma das opções do elenco. A cerca de uma semana da estreia no Campeonato Paulista, dia 22, contra o Ituano, o time precisa avaliar o quanto os trabalhos da pré-temporada têm sido positivos.

O Palmeiras de 2020 terá como principal mudança a presença de revelações das categorias de base. Oito atletas criados no clube estão na Florida Cup, e um deles deve ser titular contra o Atlético Nacional. O atacante Gabriel Veron, de 17 anos, é a grande aposta, porém nomes como os meias Alan e Patrick de Paula também devem ser observados no decorrer da partida.

Na parte tática, o ponto principal é avaliar a nova função de Felipe Melo. O volante deve ser escalado como zagueiro ao lado de Gómez. O objetivo é dar mais qualidade ao time na saída de bola. A mudança coincide com a busca do clube para ter um novo estilo de jogo com menos lançamentos longos e mais velocidade na troca de passes neste ano.

“Quando você traz ele para trás, mais cinco metros ou 10, ele vai deixar de correr 60% do jogo. Ele vai correr só 40%. Com a inteligência, a qualidade e a força física que tem, não tenho dúvida de que ele pode se tornar um grande zagueiro”, disse Luxemburgo. “Com a idade que ele tem (36 anos), ele joga de volante. Só que a intensidade do jogo é diferente”, comentou.

A equipe vai enfrentar os colombianos enquanto ainda aguarda reforços. A diretoria não anunciou nenhum nome até agora, enquanto vários jogadores deixaram o elenco. Outros nomes aguardam a definição para assinarem com outras equipes, casos do volante Jean, do meia Guerra e do atacante Deyverson.

A possível escalação inicial para a partida contra o Atlético Nacional deve ter: Weverton; Marcos Rocha, Gustavo Gómez, Felipe Melo e Diogo Barbosa; Bruno Henrique, Patrick de Paula e Lucas Lima; Dudu, Gabriel Veron e Luiz Adriano.

 

Cautela na montagem do elenco 

O presidente do Palmeiras, Maurício Galiotte, disse que está montando o elenco para 2020 “com cautela”. O clube não anunciou reforços para a temporada e se desfez de jogadores que estavam no grupo do ano passado. A ideia é utilizar mais os jovens promovidos da categoria de base.

 

“Faremos as contratações nos momentos adequados da forma que a gente entender, nas posições que o clube precisa. Nesse momento a gente muda um pouco a nossa postura em relação ao mercado, sempre buscando um time competitivo”, afirmou Galiotte.

 

Galiotte também falou sobre a reunião de líderes da principal torcida organizada do clube, a Mancha Alviverde, com Vanderlei Luxemburgo e os jogadores Dudu, Felipe Melo e Bruno Henrique. O encontro aconteceu na última sexta-feira, antes da viagem do elenco para os Estados Unidos.

 

“Eu não participei dessa conversa. Foi com o Vanderlei (Luxemburgo) e com os jogadores. No ano passado, a situação ficou muito difícil e não contribuiu para nada. Alguns jogadores procuraram para ter um momento de paz e fazer um bom trabalho, começando o ano todos remando para o mesmo lado, ajudando o Palmeiras. Se os jogadores acham que é importante, não fui contra”, declarou Galiotte.



“Quando você traz ele para trás, ele vai deixar de correr 60% do jogo. Ele vai correr só 40%. Com a inteligência, a qualidade e a força física que tem, não tenho dúvida de que ele pode se tornar um grande zagueiro”

Vanderlei Luxemburgo, técnico do Palmeiras, sobre a nova posição de Felipe Melo

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade