Publicidade

Correio Braziliense

Fla exige mentalidade elevada

Campeão pela terceira vez no clube, técnico Jorge Jesus cobra elenco comportado no carnaval


postado em 17/02/2020 04:34 / atualizado em 17/02/2020 08:27

Hoje, o português ainda comanda treino em Brasília. Em seguida, viaja ao Equador para a disputa da Recopa(foto: Sérgio Lima/AFP )
Hoje, o português ainda comanda treino em Brasília. Em seguida, viaja ao Equador para a disputa da Recopa (foto: Sérgio Lima/AFP )
Campeão pela terceira vez à frente do Flamengo, o técnico Jorge Jesus respondeu à provocação do perfil do Athletico-PR antes da decisão da Supercopa do Brasil, na qual dizia que o clube paranaense era “o Brasil na final”, convidando os demais torcedores do país a apoiar o Furacão contra a equipe liderada pelo português. “É muito difícil. A ‘Nação’, a torcida do Flamengo, é muito grande. Mas levo isso pelo lado positivo”, disse o treinador na entrevista coletiva.

Sem dar bola para os rivais, Jesus mandou recado diretamente aos torcedores. “Este clube obriga quem trabalha nele a pensar alto. Vocês, rubro-negros, precisam ter orgulho dessa equipe. Sei que essa final foi transmitida mais uma vez para os portugueses. Aos que torcem pelo Flamengo, muito obrigado também”, agradeceu.

A obsessão por títulos continua. O Flamengo dormiu em Brasília ontem, treinará na capital hoje e viajará daqui rumo a Quito, no Equador, para o início da decisão da Recopa Sul-Americana. O duelo de volta será na quarta-feira de cinzas, no Maracanã, e Jesus quer o elenco comportado nas festas.

“É uma data cultural do povo brasileiro. Em Portugal, nós temos um dia de feriado. Vocês têm uma semana. Temos de olhar primeiro para a nossa responsabilidade profissional e não podemos abrir mão disso. Esse carnaval tem de ser dentro de casa com os amigos. Se houver tempo, podemos aproveitar um pouco. Estou seguro. Nunca trabalhei com jogadores tão dedicados, profissionais”, afirmou.

Sentando ao lado do treinador na entrevista coletiva, Gabriel Barbosa cumprirá suspensão. Só voltará a defender o Flamengo na segunda partida da decisão. Pedro é o favorito a ocupar a função, mas Jorge Jesus não confirmou. “Não temos muito tempo para recuperar o time. Vou ver como a equipe vai reagir até lá. Gabigol não pode jogar por causa da suspensão, mas vamos avaliar e mexer se for necessário”, disse.

A vitória por 3 x 0 sobre o Athletico-PR brinda Jesus com o terceiro título à frente do Flamengo. Antes, conquistara o Brasileirão e a Libertadores. “Mais um título que este time ganha. Em termos de objetivo, estamos em outro patamar. Foram 30 minutos fantásticos contra um adversário muito bem montado. Se você não entender o sistema ofensivo do Athletico, pode complicar. Eles tiveram uma chance no primeiro tempo e outra no segundo. Nós fomos firmes na marcação”, elogiou

Fala, Jesus...

Confira outros trechos da entrevista do técnico do Flamengo

Título internacional no Maracanã
» “Há possibilidade de realizarmos esse sonho de conquistar um título internacional dentro do Maracanã. Uma final será lá, contra o Independiente del Valle, a outra não sabemos se chegaremos (decisão da Libertadores). Mas, se há chance, vamos tentar essas conquistas dentro do Maracanã.

Altitude na final da Recopa
» Não temos muita experiência de jogar em altitude. Não temos muito tempo para recuperar o time. Vou ver como a equipe vai reagir até lá. Gabigol não pode jogar por causa da suspensão, mas vamos avaliar e mexer se for necessário.

Thiago Maia e Pedro Rocha

» Eles ainda não conhecem a movimentação da equipe. Estamos introduzindo isso sem pressa. Alguns vão ter de esperar um pouco mais para serem lançados.

Quarteto ofensivo
» Esses quatro jogadores (Gabigol, Bruno Henrique, Arrascaeta e Everton Ribeiro) têm características diferentes. Esse foi o nosso grande triunfo de perceber e potencializá-los coletivamente e individualmente. Qualquer um deles é capaz de resolver. Avaliamos em função do adversário, dos resultados, vamos apresentar novas variantes.

Quebra de paradigmas

» Se estou a mudar, é pelas ideias que tenho passado aos jogadores. Isso não acontece sempre, não vamos ganhar sempre. Fico orgulhoso da comparação com os principais clubes da Europa. Precisamos olhar com mais positivismo para cá. Nós temos muitas equipes boas aqui também. Essa equipe do Flamengo é forte. Tudo caminha para que estabeleça uma hegemonia no futebol brasileiro.






Trio Parada Dura
Bruno Henrique e Gabigol, aos 14 e aos 28 minutos do primeiro tempo, e Arrascaeta, aos 23 da segunda etapa, garantiram a festa do Flamengo no Mané Garrincha



Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade