Publicidade

Estado de Minas

Mão eletrônica é capaz de identificar texturas melhor que o tato humano


postado em 02/07/2012 08:09

As máquinas já são conhecidas por superar os humanos em diversas tarefas: elas fazem contas complexas em segundos, encontram objetos mais rapidamente e até vencem jogadores profissionais em partidas de xadrez. Agora, a tecnologia dá um passo além. Engenheiros dos Estados Unidos criaram uma mão robótica com o tato mais apurado que o de qualquer pessoa. A garra eletrônica é capaz de pegar um objeto, apalpá-lo e identificá-lo rapidamente, baseada apenas nas texturas que sente. Os criadores do dispositivo acreditam que a ideia pode ser adaptada para tornar robôs mais parecidos com os humanos, ou até mesmo recuperar o tato de pessoas que usam próteses.

O projeto foi concebido há seis anos, quando um grupo de engenheiros da Universidade da Califórnia do Sul começou a trabalhar em sensores capazes de identificar objetos. Ao adaptar a ideia para o uso comercial, os inventores da máquina a tornaram cada vez mais humana. Os dedos eletrônicos ganharam uma pele com rugas que parecem uma impressão digital, recheada de um líquido azul. As características, garantem os autores do projeto, tornam a mão mais sensível, criando uma versão melhorada do sistema tátil de uma pessoa. Graças à pele enrugada e ao sangue artificial, a máquina tornou-se capaz de sentir microvibrações quando arrasta os dedos sobre uma superfície, ampliando sua capacidade de reconhecimento dos objetos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade