Publicidade

Estado de Minas

Cientistas americanos desenvolvem robôs insetos

Os protótipos pesam 80 miligramas e conseguiram fazer curtos voos controlados


postado em 03/05/2013 17:44

WASHINGTON - Cientistas americanos desenvolveram minúsculos robôs com asas, inspirados nas moscas, que poderiam algum dia ajudar a polinizar cultivos ou na busca por sobreviventes de desmoronamentos, assim que puderem voar de forma autônoma.

Os protótipos, desenvolvidos por pesquisadores da Universidade de Harvard, pesam 80 miligramas e conseguiram fazer curtos voos controlados ao agitar as asas mecânicas, enquanto ainda presas a um minúsculo cabo de controle, noticiou a edição desta semana da revista Science.

Os robôs, do tamanho de uma moeda, exibem duas asas finas que se agitam 120 vezes por segundo. Voos de teste demonstraram que eles são capazes de executar manobras básicas, inclusive pairar no mesmo lugar por 10 segundos antes de cair.

Leia mais notícias em Tecnologia

Especialistas estão estudando moscas reais em busca de pistas para melhorar o desempenho dos robôs. "As moscas realizam algumas das mais incríveis acrobacias na natureza usando apenas cérebros minúsculos", disse Sawyer Fuller, pesquisador de pós-doutorado e co-autor do estudo.

"Suas capacidades excedem o que nós podemos fazer com o nosso robô, portanto gostaríamos de entender melhor sua biologia e aplicá-la ao nosso trabalho", acrescentou.

O processo de fazer os robôs voarem levou 12 anos, explicou Robert Wood, principal pesquisador e professor da Escola de Engenharia e Ciências Aplicadas de Harvard. "É só realmente por causa desses avanços recentes do laboratório em manufatura, materiais e desenho que nós conseguimos tentar isto. E funcionou particularmente bem", emendou.

O cabo de eletricidade precisa ser mantido até que soluções sejam encontradas para uma célula de combustível portátil de alta densidade energética, forte o suficiente e leve o bastante para sustentar um voo independente, afirmaram os cientistas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade