Publicidade

Estado de Minas

Empresas inovam ao usar Android e levam games simples para telas maiores

O Ouya chama a atenção de desenvolvedores independentes. Já o Nvidia Shield funciona como um portátil e é capaz fazer streaming via wi-fi


postado em 15/10/2013 08:50

» Max Valarezo - Especial para o Correio

Saulo Camarotti (D) arrumou um Ouya para sua desenvolvedora, a Behold Studios:
Saulo Camarotti (D) arrumou um Ouya para sua desenvolvedora, a Behold Studios: "Você testa o jogo no seu próprio console e o lança on-line" (foto: Marcos Serra/CB/D.A Press)


O ano de 2013, pode-se dizer, já entrou para a história dos jogos eletrônicos pelo fato de ter sido o início da nova geração de videogames — o PlayStation 4 e o Xbox One. Contudo, o segundo semestre trouxe outra batalha de consoles importante: o surgimento de aparelhos compactos com sistema Android para levar títulos mais simples às telas maiores. São os casos do Ouya, do M.O.J.O e do Nvidia Shield. O primeiro deles nasceu sob uma campanha de estrondoso sucesso no site de financiamento coletivo Kickstarter, entre julho e agosto do ano passado. O objetivo inicial era arrecadar US$ 950 mil, valor alcançado em apenas oito horas, mas o Ouya conseguiu impressionantes US$ 8,6 milhões no total.

O Shield é a aposta da Nvidia para o mercado dos portáteis(foto: Nvidia/Divulgação)
O Shield é a aposta da Nvidia para o mercado dos portáteis (foto: Nvidia/Divulgação)


O propósito declarado do Ouya é levar toda a experiência dos games móveis para uma televisão: “No fundo, você sabe que suas melhores memórias de jogo aconteceram em uma sala de estar”, mostrava a página de Kickstarter do microconsole. O mesmo acontece com o M.O.J.O, criado pela Mad Catz, empresa conhecida pelos controles que fabrica. Já o Nvidia Shield tem um conceito um pouco diferente: ele funciona como um portátil, à semelhança do PS Vita. Além de pôr à disposição os títulos de Android já conhecidos, ele é capaz também de fazer streaming via wi-fi de jogos de computador, caso o usuário queira sair da frente do monitor e continuar de onde parou no sofá, por exemplo. Para tanto, porém, o PC deve ter uma configuração mínima específica, disponível no site do videogame.

 

Leia mais notícias em Tecnologia

A matéria completa está disponível aqui para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade