Publicidade

Estado de Minas

Paraplégicos tem a capacidade de se mexer com estímulos nos músculos

As pessoas atendidas também ganham autonomia, podendo, por exemplo, voltar a se alimentarem sozinhas, ao recuperar as habilidades de segurar objetos e mover os braços


postado em 02/05/2014 07:15 / atualizado em 01/05/2014 23:03

Seja por meio de aparelhos que servem aos mais variados fins, seja pelo desenvolvimento de medicamentos, os avanços técnicos são parceiros fundamentais da medicina. Uma boa mostra de como a tecnologia pode melhorar a qualidade de vida de pacientes é uma técnica de estimulação elétrica adotada na Universidade de São Paulo (USP) e que tem ajudado pessoas paraplégicas e tetraplégicas a resgatarem os movimentos de braços e pernas, tendo enorme ganho na qualidade de vida.

Leia mais notícias em Tecnologia

O trabalho é realizado pelo professor Alberto Cliquet Junior no Laboratório de Biocibernética e Engenharia de Reabilitação da USP, em parceria com o Laboratório de Biomecânica e Reabilitação do Aparelho Locomotor do Hospital das Clínicas da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). “Entre os voluntários que realizam o processo, 90% ficam em pé e andam artificialmente com os aparelhos e protocolos de estimulação neural”, afirma Cliquet. Segundo o professor, outros 3% conseguem aprender a marchar sem necessitar da estimulação elétrica.

“Com o desenvolvimento da tecnologia científica direcionada para a assistência à saúde, foi possível proporcionar uma melhor e maior expectativa de vida à população”, afirma o especialista. Isso ocorre porque a técnica reduz muitos dos efeitos típicos da lesão na medula, como a perda de massa muscular, a osteoporose e problemas respiratórios e circulatórios. As pessoas atendidas também ganham autonomia, podendo, por exemplo, voltar a se alimentarem sozinhas, ao recuperar as habilidades de segurar objetos e mover os braços.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade