Publicidade

Estado de Minas

Luva robótica permite que pacientes com deficiência se recuperem em casa

O sistema funciona aliado a jogos eletrônicos, o que torna as tarefas menos penosas


postado em 18/03/2015 06:30 / atualizado em 18/03/2015 16:13

Um grupo de pesquisadores europeus trabalha em uma luva robótica que pode ajudar pessoas que perderam parte dos movimentos depois de sofrer um acidente vascular cerebral (AVC). O equipamento, em desenvolvimento há três anos, foi criado para ser usado na própria residência do paciente. O acessório conta com um sistema de acompanhamento a distância em tempo real, medindo cada movimento do usuário e informando o médico sobre o progresso do paciente. A alternativa busca dar independência à pessoa que precisa fazer fisioterapia por um longo período e permite a condução de um tratamento remoto e, assim mesmo, personalizado.

“O sistema é feito para o paciente usar em casa, depois de receber instruções de um terapeuta em um centro remoto. Isso permite à pessoa se exercitar quando quiser”, descreve Farshid Amirabdollahian, pesquisador da Universidade de Hertfordshire e líder do grupo responsável pela pesquisa. O projeto recebeu o nome de Cuidados Supervisionados e Reabilitação Envolvendo Telerrobótica Pessoal (Script, na sigla em inglês) e envolve também cientistas da Universidade da Holanda, da Itália e da Alemanha, tendo recebido R$ 15,3 milhões em investimentos.

O grupo desenvolveu, até agora, dois protótipos de luvas robóticas que ajudam o paciente a realizar os movimentos repetitivos necessários para a reabilitação da mão e do pulso. O dispositivo está equipado com sensores flexíveis que acompanham a rotação das juntas e podem diferenciar vários tipos de movimentos. Um potenciômetro registra os movimentos do pulso e um sensor de orientação em miniatura localizado no antebraço acusa a orientação do membro. Todos os dados são traduzidos pelo sistema em informações fisiológicas, que são enviadas para o terapeuta como um relatório detalhado do exercício do dia.

 

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade