Publicidade

Estado de Minas MOBILE

Brasileiros com mais de 30 anos lideram consumo de jogos para celular

Estudo indica que 58% das pessoas com mais de 36 anos utilizam jogos mobile com frequência porque dispõem de menos tempo para o videogame


postado em 21/12/2015 19:00 / atualizado em 22/12/2015 15:57

(foto: REUTERS/Carlo Allegri)
(foto: REUTERS/Carlo Allegri)
 

Brincadeira é coisa de criança? Nem sempre. Ainda mais se o brinquedo em questão for um jogo para celular. Um estudo realizado pela empresa de consultoria em negócios Bain & Company, denominado Generation Hashtag, revela que a maior parte dos consumidores desse tipo de jogo são os adultos. Cinquenta e oito por cento das pessoas com mais de 36 anos disseram utilizá-los com frequência, contra 53% dos respondentes com idade entre 15 e 25 anos.

 

“A predominância das pessoas mais velhas nesse mercado só acontece porque os mais jovens frequentemente optam por jogar via console [videogames], até por disporem de mais tempo. As pessoas mais velhas devotam menos tempo a esse tipo de passatempo, preferindo jogos mais curtos em dispositivos portáteis”, analisa o sócio da Bain & Company Frederic Declercq.


O Generation Hashtag analisou os comportamentos de consumo de produtos mobile, digitais e analógicos de mais de 7 mil pessoas em dez países: Estados Unidos, Rússia, Alemanha, Índia, África do Sul, França, Suécia, Reino Unido, China e, também, o Brasil.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade