Publicidade

Estado de Minas

Angry Birds Brasil: Moro e Delcídio são bombas; Lula e Dilma, os alvos

Game foi criado pelo professor e desenvolvedor de jogos, Alex Leal, com o objetivo de "quebrar o clima" pesado da atual política brasileira


postado em 16/03/2016 15:02 / atualizado em 18/03/2016 14:56

(foto: Divulgação/Internet)
(foto: Divulgação/Internet)
 

 

Foi lançado na manhã desta quarta-feira (16/3) o Angry Brasil, um jogo que utiliza os mesmos mecanismos de arremesso. O autor do game é o professor e desenvolvedor de jogos Alex Leal, 41 anos, um dos fundadores da empresa independente Lizards Games, com sede em Brasília. Com inspiração no atual cenário político do país, o Angry Brasil estreia com o objetivo de quebrar com o clima pesado. No game, os passarinhos do jogo original são o senador Delcídio Amaral e o juiz Sérgio Moro. Já os porcos, são Dilma e Lula.

Por enquanto o jogo está disponível na versão web, mas para quem tem aparelhos android, o game poderá ser acessado hoje a tarde. Os iPhones receberão o aplicativo somente nesta sexta-feira (17) em virtude do atraso da Apple. "O jogo da web só tem um nível de dificuldade, mas quando estiver disponível no Google Play e na Apple Store, haverá um novo desafio. Em razão da nomeação do Lula como ministro da Casa Civil, o ex-presidente foi blindando no novo nível do jogo", explica o professor. "As pessoas já comentaram comigo que gostaram bastante e que ele está extremamente viciante. Espero que continue assim", acrescenta. 


Este não foi o primeiro game político criado por Alex. Em 2010, o professor lançou o Dilma Adventure, que em duas semanas teve mais de um milhão de acessos. "Nessa época, existiam poucas empresas de jogos no Brasil e aí eu lancei duas semanas antes da eleição. Foi um estouro e agora eu estou apostando de novo nessa brincadeira. Eu percebo que quanto mais simples a estratégia do jogo, melhor o resultado”, explica. "Fiz o jogo com o intuito de me expressar. É um momento realmente importante e delicado para o país e todo mundo que trabalha com a comunicação está dando as informações sobre o assunto. Então por meio de uma forma divertida, decidi criar o game político”, diz.

Alex confessa que desenvolver jogos no país não é uma tarefa fácil, devido à alta carga tributária e aos impostos, mas mesmo assim não perde a esperança. "Abri a minha empresa há três anos e tive que investir muito. Realmente não é fácil como as pessoas pensam, o custo é altíssimo. Mas como bons brasileiros que somos, usamos a criatividade para trabalharmos nesse sentido. Os jogos brasileiros estão bem reconhecidos no exterior principalmente por sermos criativos”, brinca o empresário.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade