Publicidade

Correio Braziliense

Museu de Auschwitz pede que local seja retirado de Pokémon Go

"Consideramos estas práticas fora de contexto. Foi aqui que milhares de pessoas sofreram, judeus, poloneses, ciganos, russos e pessoas de outras nacionalidades", explicou


postado em 13/07/2016 19:58 / atualizado em 14/07/2016 09:30


Varsóvia, Polónia - O museu de Auschwitz pediu aos responsáveis pelo Pokémon Go que retirem este local do jogo para celulares, indicou à AFP um porta-voz da instituição.

"Na terça-feira enviamos uma carta à empresa Niantic pedindo que retirem a geolocalização do campo de seu aplicativo", afirmou Pawel Sawicki.

"Consideramos estas práticas fora de contexto. Foi aqui que milhares de pessoas sofreram, judeus, poloneses, ciganos, russos e pessoas de outras nacionalidades", explicou.

"Queremos sensibilizar de maneira geral todos os produtores de jogos sobre o respeito à memória das vítimas do maior campo de concentração nazista da Segunda Guerra Mundial", acrescentou.

Leia mais notícias em Mundo


O campo de Auschwitz receberá a visita do papa Francisco e de ao menos 300.000 jovens durante a Jornada Mundial da Juventude, que irá acontecer entre os dias 26 e 31 de julho na Cracóvia, sul da Polônia.

O jogo, produzido pela Niantic, também provocou polêmica no museu do Holocausto de Washington, que pediu a seus visitantes que não jogassem dentro do local, segundo um comunicado desta quarta-feira.

Este jogo, que utiliza a realidade aumentada para "caçar" as criaturas Pokémon, está causando uma euforia no mundo inteiro desde sua aparição no dia 5 de julho.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade