Publicidade

Correio Braziliense

Facebook precisa de "alguns anos" para resolver problemas, diz Zuckerberg

A entrevista foi a mais recente dada por Zuckerberg para mitigar o impacto do escândalo sobre a coleta de dados pessoais de 50 milhões de usuários


postado em 02/04/2018 19:28

(foto: Justin Sullivan/Getty/AFP)
(foto: Justin Sullivan/Getty/AFP)
 
O Facebook provavelmente levará "alguns anos" para resolver os problemas sobre o uso irregular de dados privados de usuários da rede, disse o presidente executivo Mark Zuckerberg em uma entrevista publicada nesta segunda-feira (2/4).

Em declarações ao site de notícias Vox, Zuckerberg defendeu o modelo de negócios da companhia e rejeitou duramente as críticas ao gigante das redes sociais por parte do diretor-geral da Apple, Tim Cook, na semana passada.

Zuckerberg afirmou que um dos problemas do Facebook é seu "idealismo", concentrando-se nos aspectos positivos de conectar as pessoas, e que "não passamos tempo suficiente investindo ou pensando em alguns dos usos negativos das ferramentas".

"Acredito que agora as pessoas estão concentradas adequadamente em alguns dos riscos e desvantagens também", disse.

"Acho que vamos cavar através deste buraco, mas levará alguns anos. Quem me dera pudesse resolver todos estes problemas em três ou seis meses, mas acho que a realidade é que as respostas para algumas destas perguntas vão demorar um período mais longo".

Ele também respondeu os comentários feitos na semana passada por Cook, que argumentou que o Facebook se meteu em problemas devido a um modelo de negócios concentrado na monetização dos dados das pessoas.

"Acho esse argumento - de que se você não está pagando de alguma forma, não podemos nos preocupar com você - é extremamente simplista e não está em linha com a verdade", disse.

A entrevista foi a mais recente dada por Zuckerberg para mitigar o impacto do escândalo sobre a coleta de dados pessoais de 50 milhões de usuários do Facebook, utilizados por parte de uma empresa vinculada à campanha eleitoral que levou o republicano Donald Trump à presidência.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade