Publicidade

Correio Braziliense

Novo fone cancela ruídos externos sem danificar estrutura do ouvido

Fone impede que o barulho chegue ao usuário combinando sistema sem fio de microfone e rádio com métodos convencionais de cancelamento de som


postado em 10/09/2018 06:00 / atualizado em 10/09/2018 12:13

(foto: Valdo Virgo/CB/D.A Press)
(foto: Valdo Virgo/CB/D.A Press)

Poucas coisas podem ser tão irritantes quanto tentar se concentrar em uma tarefa e ser interrompido pelo som de conversa. Ou estar em casa e ter de aguentar a reforma do vizinho. Muita gente recorre aos fones de ouvido para abafar o barulho, mas, além de não conseguir bloquear o ruído por completo, esse equipamento é incômodo e, dependendo do volume, pode causar surdez temporária ou até perda auditiva permanente, segundo uma pesquisa israelense. Para contornar o problema, engenheiros da Universidade de Illinois desenvolveram um sistema que elimina o ruído sem danificar a estrutura do ouvido.

“Nosso objetivo não é bloquear o canal auditivo”, explica Sheng Shen, candidato a pós-doutorado no Laboratório de Ciências Coordenadas da universidade e responsável pelo desenvolvimento do projeto. De acordo com ele, a equipe imaginou um equipamento que, diferentemente dos tradicionais, não emite som para abafar o ruído. Ele tem a aparência de um fone normal, mas o que faz é impedir que o barulho externo chegue até o usuário. O sistema é composto também por um microfone e um rádio sem fio.

“A ideia é a seguinte: imagine que Bob está lendo um livro no escritório e toda hora é incomodado por conversas no corredor. Então, ele coloca um pequeno dispositivo sem fio na porta, equipado com um microfone e um rádio sem fio. Quando o ruído começa, ele atinge primeiro o microfone do aparelho. Então, o barulho é encaminhado como onda sonora para o fone”, exemplifica Shen. Como o sinal sem fio viaja a uma velocidade milhões de vezes mais rápida que o som, o fone de ouvido é informado do ruído, muito antes que ele chegue.

Assim, quando finalmente o barulho se aproxima, o equipamento tem tempo suficiente para preparar uma estratégia antirruído, e o usuário não ouve nada. “É semelhante ao que ocorre com raios e trovões — o raio chega muito antes do trovão, permitindo que as pessoas se preparem”, diz Romit Roy Choudhury, professor da Universidade de Illinois e orientador de Shen. “Da mesma forma, nosso dispositivo de ouvido recebe as informações de som antecipadamente e tem muito mais tempo para produzir um sinal melhor.”

Shen explica que já existem no mercado fones com objetivo de bloquear ruído, mas com uma tecnologia diferente. Nesses casos, para cancelar o barulho, esses equipamentos emitem um sinal para contrastar com os sons externos. Porém, o tempo entre a detecção do ruído e a ativação do recurso de bloqueio é muito curto. Como resultado, sempre passa algum barulho. Para que isso não ocorra, o usuário precisa colocar fones internos, o que pode prejudicar a audição.

A equipe admite, porém, que há limitações. O sistema só funciona se o microfone estiver entre a fonte de ruído e o usuário. Se o barulho vier de diversas direções, será necessário colocar mais microfones ao redor da pessoa que deseja bloquear o som. Porém, nos testes realizados durante a pesquisa, o dispositivo superou um fone líder no mercado e foi mais bem avaliado pelos participantes.

Shen também esclarece que não é preciso se preocupar com questões sobre privacidade. “A preocupação mais comum é que o dispositivo registre secretamente a conversa de alguém. Mas esse equipamento é analógico, por isso não tem capacidade de gravar o som”, tranquiliza. “Isso vai mudar a maneira como pensamos no cancelamento de ruído, com redes de sensores coordenados para permitir ambientes mais silenciosos e mais confortáveis”, afirma Haitham Hassanieh, professor da instituição que participou do projeto.


“Isso vai mudar a maneira como pensamos no cancelamento de ruído, com redes de sensores coordenados para permitir ambientes mais silenciosos e mais confortáveis”
Haitham Hassanieh, professor da Universidade de Illinois e participante do projeto

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade