Publicidade

Correio Braziliense

Google confirma fim de polêmico comitê sobre inteligência artificial

O Google acrescentou que está procurando outras maneiras de coletar opiniões externas sobre como usar essa tecnologia de forma responsável


postado em 05/04/2019 15:50

(foto: Lionel BONAVENTURE / AFP)
(foto: Lionel BONAVENTURE / AFP)
 
O Google confirmou que desmantelou um comitê de ética sobre inteligência artificial, poucos dias depois da polêmica provocada por alguns de seus membros.

O encerramento das atividades do Advanced Technology External Advisory Council (Conselho Consultivo Externo de Tecnologia Avançada, ATEAC) foi decidido após a mobilização de um grupo de funcionários do Google contra a presença no comitê da presidente da Heritage Foundation, um think tank conservador.

A presença no comitê do chefe de uma empresa especializada em drones também reacendeu temores do uso da inteligência artificial para fins militares, de acordo com o site de notícias Vox, ao primeiro veículo a publicar a notícia do desmantelamento do comitê.

"Ficou claro que neste ambiente, o ATEAC não pode funcionar como esperado", informou o Google à AFP na quinta-feira.

"Estamos encerrando o comitê e retomamos nossa reflexão do começo", disse sua subsidiária Alphabet.

O Google acrescentou que está procurando outras maneiras de coletar opiniões externas sobre como usar essa tecnologia de forma responsável.

A mobilizando contra o comitê começou com uma petição online pedindo a saída de Kay Coles James, presidente da Heritage Foundation, devido à sua posição pública "anti-trans, anti-LGBT e anti-imigrante". O texto foi assinado por 2.300 pessoas, incluindo funcionários do Google e acadêmicos.

Os signatários temiam que as posições de James pudessem influenciar o desenvolvimento das tecnologias do futuro, e que os programas de inteligência artificial teriam um viés discriminatório desde o início.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade