Publicidade

Correio Braziliense

Universidades receberão nova Rede de alta velocidade

Acordo entre a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa e a TAESA beneficiará universidades do Centro-Oeste, Norte e Nordeste.


postado em 21/05/2019 18:40 / atualizado em 21/05/2019 18:48

Rede de fibra óptica.(foto: Dsm.com/Reproducao)
Rede de fibra óptica. (foto: Dsm.com/Reproducao)

 

Os estudantes das capitais de Brasília, Salvador e Palmas poderão contar com uma nova conquista e melhoria para o aprendizado. Nos próximos meses as instituições de ensino e pesquisa receberão conexão de alta velocidade, firmado pelo acordo de cooperação entre a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) e a Transmissora Aliança de Energia Elétrica S.A. (TAESA), que será assinado nesta quinta-feira (23). 

A parceria busca proporcionar nova infraestrutura de internet acadêmica com a rede Ipê, que se dedica a atender à comunidade brasileira de ensino superior e pesquisa. Em tese, a rede tem o objetivo de proporcionar alta velocidade, serviços, aplicações avançadas e projetos científicos, à cargo destas novas funcionalidades.

O acordo tem prazo de 20 anos e terá uma velocidade inicial de 100 Gb/s, com uma infraestrutura compartilhada entre as rotas Brasília e Salvador e Brasília-Palmas. Dez cidades do interior destas capitais também serão abastecidas com a mesma qualidade de internet. São: Samambaia (DF), Serra da Mesa (GO), Gurupi, Miracema e Lajeado (TO); Rio das Éguas, Bom Jesus da Lapa, Igaporã, Ibicoara e Sapeaçu (BA).

Marco Faria, diretor técnico da TAESA, explica que a parceria desencadeia a inovação no setor de transmissão de energia no Brasil. "Temos a consciência que a sustentabilidade da empresa vai além dos limites técnicos operacionais e devem alcançar a sociedade em projetos que abrange a área social e econômica das cidades localizadas nas duas rotas contempladas. As características da infraestrutura permitirão altíssima disponibilidade e capacidade dos Sistemas de Rede de Dados disponibilizados nas regiões atendidas e com possibilidade de expansão ainda maiores", afirmou. 

 

*Estagiária sob supervisão de Taís Braga

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade