Publicidade

Correio Braziliense

Explosão de celular não é incomum; veja dicas para evitar incidentes

Histórico de celulares que explodem devido a sobrecarga mostra que é preciso ter cuidado, enquanto os smartphones estão sendo carregados


postado em 01/10/2019 10:56

(foto: Lluis Gene/AFP)
(foto: Lluis Gene/AFP)

Uma jovem de 14 anos morreu no Cazaquistão após o aparelho celular dela ter explodido no travesseiro durante a madrugada. Alua Asetkyzy Abzalbek dormia na hora do incidente. Segundo a polícia local, a bateria do aparelho, de modelo não identificado, explodiu perto da cabeça de Alua. A perícia detectou que uma sobrecarga foi a causa do acidente. O telefone estava conectado à tomada e esquentou até explodir.

 

O caso de Alua não é isolado. O histórico de celulares que explodem devido a sobrecarga mostra que é preciso ter cuidado, enquanto os smartphones estão sendo carregados. Em janeiro deste ano, um garoto de 11 anos foi atingido no olho por estilhaços de um celular que explodiu em São João da Boa Vista, município de São Paulo. O aparelho era um Samsung, de modelo não identificado.

 

Uma comerciante foi pega de surpresa em março deste ano quando seu celular, um Motorola G4, começou a soltar faíscas durante a noite em Santa Cruz do Sul, no  Rio Grande do Sul. O cheiro forte e a fumaça levaram a mulher e o marido a jogarem o aparelho na água. O smartphone era carregado na tomada do quarto.

 

Em junho, na cidade de Sinop, interior do Mato Grosso, uma casa pegou fogo devido a um incêndio que começou por causa de um celular Samsung, de modelo desconhecido, que estava em processo de carregamento da bateria. O imóvel, quase todo feito de madeira, ficou completamente queimado.

 

No mesmo mês, em Nova Alvorada do Sul, no Mato Grosso do Sul, uma jovem de 20 anos foi pega de surpresa quando, na madrugada, seu iPhone 5S começou a pegar fogo enquanto era carregado na tomada. O colchão estava em chamas e o quarto ficou completamente tomado pela fumaça.

 

Os cuidados com os smartphones não são irrelevantes. As principais fabricantes de celular no planeta alertam para boas práticas e atitudes que devem ser tomadas para evitar que os usuários dos aparelho corram riscos. Apple e Samsung alertam que o celular só deve ser carregado utilizando-se acessórios originais do aparelho ou adquiridos em revendedores oficiais. As fabricantes alertam que o uso de carregadores genérico e não-oficiais pode levar a curto-circuitos e incêndios. Além dos carregadores, as baterias, em celulares que permitem a troca, têm de ser originais.

 

Além disso, as empresas alertam para o perigo de celulares em contato com água e líquidos, o que pode levar a choques elétricos. Os cabos carregadores também não devem ser torcidos, forçados ou puxados em excesso. Os alertas se estendem ao armazenamento dos aparelhos e dos acessórios. As fabricantes indicam que não se deve guardar o celular ou carregadores junto a objetos metálicos, como chaves e moedas. O ambiente também deve ser observado com cuidado. Calor em excesso (acima de 35° C), luz do sol direta e alta pressão podem fazer com que os aparelhos entrem em combustão. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade