Publicidade

Correio Braziliense

Novo ''V3''? Motorola anuncia a volta do celular com tela dobrável

Sucessor espiritual do aparelho de mesmo nome, que fez sucesso nos anos 2000 e ficou conhecido como "V3" no Brasil, o smartphone é a aposta da marca


postado em 15/11/2019 11:00 / atualizado em 15/11/2019 11:03

(foto: Samsung/Divulgação)
(foto: Samsung/Divulgação)
A Motorola apresentou, nessa quinta-feira (14/11), seu novo celular de tela dobrável, que leva o nome de Razr. Sucessor espiritual do aparelho de mesmo nome, que fez sucesso nos anos 2000 e ficou conhecido como "V3" no Brasil, o smartphone é a aposta da marca para entrar no mercado de telas dobráveis e competir com o Samsung Galaxy Fold e o Huawei Mate X — o primeiro já está à venda no exterior e o segundo começa a ser vendido hoje na China.

Com preço sugerido de US$ 1,5 mil nos EUA, o Razr deve chegar ao Brasil em 2020— já é possível se inscrever no site da Motorola para receber informações.

Ao contrário dos aparelhos das rivais, que são dobráveis na horizontal e viram uma espécie de tablet ao serem abertos, a Motorola traz ao mercado um celular mais compacto, que se dobra na vertical e pode caber no bolso. Fechado, o aparelho traz uma tela de 2,7 polegadas, sensível ao toque, que mostra notificações e chamadas. Ao ser aberto, sua tela chega a 6,2 polegadas.

Especificações

O Razr conta com somente duas câmeras, uma principal de 16 megapixels e outra frontal de 5 megapixels. O destaque fica com a câmera principal, que pode ser utilizada para selfies quando o aparelho estiver dobrado.

O celular vem com o sistema operacional Android 9 Pie e bateria de 2.510 mAh, com opção de carregamento rápido - algo padrão nos aparelhos da Motorola.

O aparelho tem processador Snapdragon 710, da Qualcomm, e 6 GB de memória RAM e 128 GB de armazenamento. Ele não terá resistência à água, mas a companhia afirma em seu site oficial que ele conta com uma proteção repelente na sua face externa para protegê-lo de gotas e chuva.

O mercado já esperava desde o início deste ano que a Motorola fosse apostar em um celular com tela dobrável, setor considerado a próxima grande aposta da indústria de smartphones. 

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade