Publicidade

Correio Braziliense

Startup brasileira cria carro que faz 100km com menos de R$ 10

O buggy elétrico ainda não foi lançado, mas promete chegar logo ao mercado, com versões a partir de R$ 119 mil


postado em 22/01/2020 06:00 / atualizado em 21/01/2020 20:39

(foto: eION/ divulgação )
(foto: eION/ divulgação )
Já pensou ter uma média de gastos com locomoção de somente R$ 10 a cada 100km rodados? Esta é a promessa dos carros criados pela startup paranaense eION. Trata-se de um automóvel elétrico, que será o primeiro produzido em série no Brasil. 

 

O Buggy Power é um veículo totalmente elétrico e pode ser carregado em casa. Para carregá-lo, é preciso de duas a cinco horas. O modelo está disponível em três versões. A mais econômica sai por R$ 119 mil, mas pode chegar a R$ 99 mil dependendo da quantidade comprada. "O diferencial do nosso buggy em relação a outros carros elétricos é que ele pode ser abastecido em sua residência, também é mais inteligente. Pode ser utilizado fora do asfalto sem dificuldade", explica Hélio Mitsuo Sugai, um dos sócios. 

 

Hélio ressalta que o modelo é mais apropriado para andar em estrada. "Ele é direcionado mais para fazendas,  reservas ecológicas e ilhas, lugares que não há facilidade de combustíveis fósseis", afirma. 

 

Segundo Hélio, entre as vantagens do veículo está a economia, já que a promessa é que ele faça até 100km gastando menos de R$ 10. "Consumo não é uma ciência precisa, mas essa é a ideia. Todo mundo que fala em carro elétrico, só vê vantagens. Se você tem qualquer motor elétrico em casa, de uma geladeira, uma máquina, você nunca teve que trocar ele. Do mesmo jeito é o carro. Não tem óleo, não tem filtro de ar nem de combustível", cita. 

 

Apesar de está pronto, por questões burocráticas, o Buggy ainda não foi lançado. A empresa, sediada em Curitiba, também está no planejamento de expansão pelo Brasil e pretende abrir uma filial no Nordeste, onde eles acreditam que será o maior mercado. 

Conheça detalhes do carro 

(foto: eION/ divulgação )
(foto: eION/ divulgação )

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade