Publicidade

Correio Braziliense

Senado debate ameaça à privacidade na implementação 5G no Brasil

Nesta quarta-feira (19/2), o Instituto Legislativo Brasileiro (ILB), órgão do Senado, vai sediar evento para discutir vantagens e riscos à privacidade na implementação do 5G no Brasil


postado em 18/02/2020 18:18

(foto: ED ALVES/CB/D.A Press)
(foto: ED ALVES/CB/D.A Press)
A consulta pública do edital para o leilão da tecnologia 5G foi aberta esta semana pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). As contribuições poderão ser feitas pelo prazo de 45 dias a contar da segunda-feira (17/2). 

Tema palpitante, a implementação do 5G no Brasil despertou o Legislativo. O Senado decidiu participar do debate, sobretudo, em um momento em que os Estados Unidos subiram o tom contra a gigante chinesa Huawei, a quem acusam de usar a tecnologia para roubar informações sigilosas de empresas norte-americanas.

Nesta quarta-feira (19/2), o Instituto Legislativo Brasileiro (ILB), órgão do Senado, vai sediar um evento para discutir vantagens e riscos à privacidade na implementação do 5G no Brasil. O evento terá a participação de especialistas do setor, do governo e da academia. 

Diretor executivo do ILB, o cientista político Marcio Coimbra, um dos idealizadores do evento, defende que o Brasil discuta a aplicação do 5G sem ideias preconcebidas, explorando a fundo o que essa tecnologia pode gerar de impactos positivos para a sociedade. Sem, é claro, descuidar dos riscos relacionados à proteção dos dados na rede, uma das maiores preocupações de especialistas a respeito da implementação do 5G ao redor do mundo. 

“É preciso sair desse debate raso, em que se é a favor ou contra de um ou outro lado. É preciso entender tudo tecnicamente para ter uma internet de qualidade no Brasil. O 5G vai ter impacto em todas as frentes no país, desde transporte até a questão de saúde. Vai muito além da questão da velocidade de transmissão de dados da telefonia”, diz.

A implementação da rede 5G tem gerado uma série de debates ao redor do mundo, após o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ter acusado a empresa Huawei de usar a tecnologia para roubar dados de empresas americanas. A empresa chinesa nega as acusações e já declarou que espera que os EUA apresentem provas. 

O Brasil, que está no processo inicial de implementação da tecnologia 5G, mas já tem a Huawei como fornecedora de infraestrutura, ainda não declarou se irá ou não impedir a chinesa de participar do desenvolvimento da rede. No evento no Senado, os palestrantes vão discutir os prós e contras da participação da companhia asiática, as possibilidades de aplicação do 5G e como a tecnologia poderá mudar o dia a dia de empresas, cidadãos e até do trânsito nas cidades.

Entre os palestrantes convidados estão Paulo Rogério Foina, presidente da ABIPTI (Associação Brasileira de Institutos de Pesquisa Tecnológica e Inovação; José Marcos Camara Brito, professor do Instituto Nacional de Telecomunicações – Inatel; General Guido Amin Naves, comandante de Defesa Cibernética do Exército; Paulo Delgado, sociólogo e colunista do Estado de S. Paulo; e o embaixador Achilles Emilio Zaluar Neto, diretor do Departamento de Promoção Tecnológica do Itamaraty. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo site do ILB-Interlegis. 

Serviço

O que: Encontro Interlegis “5G. Um novo Mundo. Uma nova realidade – tecnologia X Privacidade”

Onde: Auditório Antônio Carlos Magalhães – Interlegis.

Quando: quarta-feira, 19 de fevereiro, das 9:00 às 12:00 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade