Publicidade

Correio Braziliense

Produção de obras sacras norteia roteiro em São João Del-Rei


postado em 22/12/2010 08:00

Imaculada Conceição, de Miguel Santeiro, tem 40cm de altura, levou dois meses para ficar pronta e foi vendida por R$ 8,4 mil(foto: Miguel Santeiro/Divulgação)
Imaculada Conceição, de Miguel Santeiro, tem 40cm de altura, levou dois meses para ficar pronta e foi vendida por R$ 8,4 mil (foto: Miguel Santeiro/Divulgação)
É São Francisco, mas de Assis ou de Pádua? Nossa Senhora de quê mesmo? Será Santa Rita ou Santa Mônica? As dúvidas podem até existir quanto ao nome, mas a certeza de estar diante de uma obra de arte — no sentido pleno da expressão — é fato. Imagens de santos e toda sorte de peças sacras encontram em São João Del-Rei grande celeiro de produção, muito em função de seus vários artesãos e da acentuada religiosidade do município, uma das joias do barroco mineiro.

“Não sabíamos nem o nome das ferramentas direito”, confessa Luiz, 45 anos, o mais velho dos três irmãos Silva (os outros são Claudio e Rogério), proprietários do Athelier de Artes Nossa Senhora do Pilar, espaço que, além de oficina, recebe turistas para visitas. Sua fala se refere ao tempo em que eles e os irmãos chegaram a São João, há cerca de 10 anos, e foram trabalhar numa empresa de reforma e construção de móveis. Vindos da roça, os três tinham herdado do pai e do avô uma certa habilidade para trabalhar a madeira. “Meu pai ganhava salário mínimo e não tinha como nos dar brinquedos. Então, ele os fabricava entalhando pedaços de árvores”, explica o artesão.

Ronaldo Nascimento não vê problema em vender para padres. Ele pretende estabelecer uma parceria para montar uma escola de artesãos(foto: Beth Leite/Divulgação)
Ronaldo Nascimento não vê problema em vender para padres. Ele pretende estabelecer uma parceria para montar uma escola de artesãos (foto: Beth Leite/Divulgação)
Luiz estima que o artesanato sacro de São João Del-Rei tenha ganhado mais fama de uns dois anos para cá, quando a divulgação na mídia e a produção de eventos relacionados se tornaram mais frequentes. Ele acredita que receber turistas em seu ateliê (assim como fazem outros artistas da cidade) ajude muito a criar uma identidade para a produção local. “Um comenta com o outro e por aí vai. Já houve visitantes que saíram de outros estados só para conhecer as oficinas”, diz.

Um dos exemplos da arrancada de São João rumo à excelência do artesanato é o projeto Religiosidade e Santeiros. A última etapa foi realizada entre 13 e 15 de novembro, com exposições na rua, em pontos turísticos. A chuva atrapalhou um pouco essa parte, mas o evento contou também com seminários, palestras e oficinas. E não foram só artistas santeiros: cerca de 200 artesãos da cidade participaram das atividades, divididas em cursos de madeira, cerâmica, reciclado, marchetaria, ferro e bordado. Outra especialidade são peças feitas de estanho, marca registrada local.

Para o secretário municipal de Cultura e Turismo, Ralph Justino, o projeto resgata e promove a cultura artesanal da cidade e dos santeiros, artistas reconhecidos entre os mais talentosos do Brasil. “Queremos que São João Del-Rei volte a ter uma posição de liderança no artesanato de Minas Gerais”, afirma.

Policromia
Outro mestre, Miguel Santeiro, de 52 anos, é um artista autodidata que esculpe peças sacras e santos em madeira de cedro. Além de talhar, ele faz a policromia nos trabalhos, o que resulta numa compassada exuberância de formas e cores, hoje presentes em igrejas, casas e outros locais espalhados no Brasil e vários países. Ele não tem ajudantes e suas peças são feitas com muito tempo, em função dos detalhes. Uma imagem de Senhora Imaculada, concluída recentemente, levou dois meses para ficar pronta. A peça foi feita para um comprador de Brasília e o preço combinado foi de R$ 8,4 mil.

Com 42 anos, Ronaldo Escultor é outro autodidata e só começou a esculpir em 1999. Apesar do pouco tempo no ramo, conseguiu se projetar e hoje exibe peças em diversas igrejas do Brasil e pelo mundo. Ele afirma que a arte em São João, principalmente as de prataria, altares, escultura e pintura, sempre reinaram na cidade, desde que os primeiros escultores portugueses chegaram, nos séculos 17 e 18. “Nossa arte é refinada, não popular. Não vendo para lojistas, e sim para particulares, colecionadores e igrejas.”

Questionado sobre se manter relações comerciais com padres não seria uma tarefa árdua — visto que eles têm fama de regatear muito — o escultor é categórico: “Pelo contrário, eles são sempre corretos e nunca deixam de pagar como combinado. Além disso, entendem do assunto”. Ronaldo pretende, em parceria com Miguel Santeiro, montar uma escola para artesãos.

AGENDE UMA VISITA
Bosco
Rua José Luiz Vieira, 228,
Solar da Serra;
(32) 3371-6936 ou
(32) 9967-5562

Carlos Calsavara
Rua Mª da Conceição Gali, 86,
Solar da Serra;
(32) 3371-8610 ou
(32) 8813-8519

Edivaldo
Av. do Contorno 400, Cohab;
(32) 3371-5675 ou
(32) 9981-2493

Fernando de Conto Pedersini
Rua Américo Vicentini, 101,
Solar da Serra;
(32) 3373-1235

Irmãos Silva
Rua Aristides Zanetti, 240, Fábricas;
(32) 3372-3838 ou
(32) 8405-8216

Miguel Santeiro
Av. N. S. do Pilar, 82, Centro;
(32) 3371-4654 ou
(32) 9951-2731

Osni Paiva
Rua das Violetas, 205, Pio XII;
(32) 3371-6369

Ronaldo Escultor
Rua Santo Antônio, 75-A, Centro;
(32) 3371-4609 ou
(32) 9953-8409

COMO IR
De carro
A partir de Belo Horizonte,
seguir pela BR-040 em direção
ao Rio de Janeiro e, depois de Congonhas, entrar à direita na
BR-383 até São João Del-Rei,
num total de 180km.

De ônibus
Viação Sandra
www.viacaosandra.com.br
(31) 3201-2927
Faz o trecho BH — São João
Del-Rei. Ida a partir de R$ 39,05*.
Volta a partir de R$ 38,95*.

* Preços sujeitos a alterações.

ONDE FICAR
Lenheiros Palace Hotel
www.hotellenheiros.com.br
(32) 3371-8155

Pousada Casa dos Contos
www.pousadacasadoscontos.
com.br
(32) 3373-2100 ou
(32) 3371-9145

Pousada Estação das Águas
www.pousadaestacaodasaguas.
com.br
(32) 3371-2554 ou
(32) 3372-8630

  • Tags
  • #
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade