Publicidade

Estado de Minas

Comidas e costumes típicos da cidade de Santo Domingo


postado em 05/01/2011 08:00 / atualizado em 04/01/2011 22:49

Bachata
Musicais, os dominicanos adoram o merengue, o ritmo nacional. Mas é a bachata, versão mais lenta do merengue, que agrada aos românticos. Juan Luís Guerra, o Roberto Carlos local, já foi gravado até por Fagner. No Brasil, Burbujas de amor virou Borbulhas de amor.

Larimar
A pedra semipreciosa azul só existe no país. Sua cor varia do branco ao azul profundo e é utilizada em brincos, anéis e colares, sempre fixada na prata. Descoberta em 1916, começou a ser explorada para valer em 1974, na província costeira de Barahona, por Miguel Mendez. O nome deriva da combinação de Larissa, filha de Miguel, com mar, pela cor e local onde foi encontrada.

Âmbar
Mais caro e famoso que a larimar, o âmbar é também outra pedra semipreciosa, que existe em abundância na ilha. Na verdade, é uma resina fóssil vegetal, que acabou dando nome à cor. O dominicano é considerado o melhor do mundo, pelo seu alto grau de transparência e pela variedade de coloração.

Bandeira dominicana
É o nome do prato nacional, presente na mesa da população mais humilde. Consiste de carne, arroz branco, feijão, banana frita e vegetais. Outra receita típica é o mangu, feito com banana, queijo e bacon, que é servido tanto no café da manhã como no almoço.

Beisebol
Nada de peladas de futebol pelas ruas, nem garotos com camisas de Ronaldo e Kaká, como no vizinho Haiti. O beisebol é paixão nacional e a Dominicana se orgulha de formar alguns dos maiores astros do planeta. O primeiro deles foi Sammy Sosa, um dos maiores rebatedores da Major League americana e recordista em 1998. Hoje, o grande nome é Alex Rodriguez, o jogador mais bem pago da milionária liga dos EUA.

Haitianos
Não há números oficiais, mas estima-se que mais de 800 mil pessoas — 10% da população haitiana — tenham se instalado na República Dominicana. Depois do terremoto de janeiro de 2010, a imigração aumentou e ficou “incontrolável”, segundo o governo dominicano, que, porém, faz vistas grossas a essa invasão. Afinal, além de plantar tabaco, os haitianos são responsáveis por 99% da mão de obra da construção civil, em alta no país.

  • Tags
  • #
Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade