Publicidade

Estado de Minas

O lado chique de Foz do Iguaçu, cidade vizinha da Argentina e do Paraguai


postado em 10/08/2011 14:47 / atualizado em 11/08/2011 16:05

Foi-se o tempo em que Foz do Iguaçu (PR) era conhecida somente pelas cataratas e por ser uma espécie de cidade-dormitório para os sacoleiros que queriam fazer compras no Paraguai. Com infraestrutura totalmente adaptada para o turismo de férias, o de negócios e o ecoturismo, ela volta a chamar a atenção pelo investimento em hotéis, resorts e compras de luxo — e não só para atrair os estrangeiros. “Recebemos muitos visitantes de outros países, mas muitos brasileiros ainda não têm conhecimento da grandeza natural e física de Foz do Iguaçu. Quem vem à cidade tem suas energias renovadas”, avalia o superintendente de Comunicação Social da Itaipu Binacional, Gilmar Piolla.

“Não há lugar melhor para ter contato direto com a natureza do que Foz; o lugar é deslumbrante”, concorda Celso Valle, gerente-geral do Hotel das Cataratas (www.hoteldascataratas.com.br), um dos que exploram a mistura entre ambientação chique (em estilo colonial português) e cuidados com o meio ambiente. Única forma de hospedagem no Parque Nacional do Iguaçu, o hotel revela a imagem das cataratas logo no café da manhã. Quem come ali começa o dia vendo, ao fundo, uma imensidão de água caindo sem parar. O hotel também é responsável pelo financiamento do Projeto Carnívoros, que tenta salvar a população de onças-pintadas do parque. Gerenciado e coordenado pela administração do Parque Nacional do Iguaçu, tem custo de US$ 1,4 milhão.

Outro que se encaixa no segmento de luxo é o Mabu (www.hoteismabu.com.br), construído sobre uma fonte termal no Aquífero Guarani. Além das piscinas com água a 36ºC e propriedades terapêuticas, há spa, que oferece massagens, banho de ofurô, yoga e tai-chi. Para quem pensa em levar os filhos, o hotel apresenta o serviço de babá.

Os hotéis do outro lado da Tríplice Fronteira (entre Brasil, Paraguai e Argentina) também apostam na tendência ecochique. Um deles, na cidade de Puerto Iguazu (Argentina), é o Loi Suites Iguazu Hotel (www.loisuites.com.ar), empreendimento que está a apenas 15 minutos das cataratas. O destaque fica por conta da arquitetura totalmente integrada à natureza. E, ainda, da privacidade dos quartos em meio à mata. Logo que chega, o hóspede recebe um drinque de boas-vidas e pode desfrutar de caminhadas e passeios de caiaque no próprio hotel.

Duty free
Quem quer fazer boas compras — mas nada no estilo sacoleiro — deve seguir para os arredores de Foz. Um dos melhores destinos é Puerto Iguazu, cujo duty free (www.dutyfreeshoppuertoiguazu.com) tem aproximadamente 5 mil metros quadrados e marcas de todas as especialidades: roupas, cosméticos, bagagens, artigos esportivos, brinquedos, alimentos e bebidas. Repare nos destilados: um uísque Black Label, por exemplo, sai por volta dos US$ 30. Isso dá aproximadamente R$ 51,39, metade da média de preço encontrada no Brasil. A visita à cidade pode ser complementada, à noite, por uma ida ao cassino, onde se pode jogar roleta e pôquer ou tentar a sorte em máquinas caça-níqueis, tudo proibido em solo brasileiro.

Já em Ciudad del Este, no Paraguai, o ideal é escolher shoppings como o Alfândega, o Monalisa e o Casa China. Nesses locais, fica mais fácil ter a certeza de que não se está levando algo com defeito ou falsificado. Mais uma vez, são várias as opções em eletrônicos, bebidas, perfumaria e vestuário. Paga-se um pouco mais do que nas lojas do comércio de rua, mas não se tem dor de cabeça depois, na hora de utilizar o produto.

O jornalista viajou a convite do VI Festival de Turismo das Cataratas

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade