Publicidade

Estado de Minas

Associações mantêm os locais históricos pelos quais a Rota 66 passava


postado em 11/07/2012 08:41 / atualizado em 11/07/2012 09:34

(foto: Richie Diesterheft/Divulgação)
(foto: Richie Diesterheft/Divulgação)


Enquanto a maioria dos viajantes percorre as estradas com pressa, querendo chegar logo ao destino, outros preferem aproveitar o caminho. É o caso dos personagens Sal Paradise (Sam Riley), Dean Moriarty (Garrett Hedlund) e Marylou (Kristen Stewart) do filme Na Estrada, dirigido pelo brasileiro Walter Salles. A história, baseada no livro On the Road, de Jack Kerouac, se passa no fim dos anos de 1940, uma época em que muitos jovens estavam desbravando o Oeste dos Estados Unidos pela mítica Rota 66.

A rodovia histórica mais famosa do mundo, também conhecida como Mother Road (estrada-mãe), foi estabelecida em 11 de novembro de 1926. Começa em Chicago, Illinois, e termina às margens do Oceano Pacífico, em Santa Monica, 8km depois de Los Angeles, Califórnia. São, no total, 3.940km de extensão, que atravessa mais outros seis estados: Missouri, Kansas, Oklahoma, Texas, Novo México e Arizona. O objetivo era ligar o país de leste a oeste, já que muitas pessoas iam de um extremo a outro em busca de novas oportunidades de vida e de trabalho. Depois, passou a ser o sonho da geração beat percorrer os caminhos da 66 em busca de aventuras e descobertas.

Hoje, a Rota 66 já não é mais a mesma. Em 1985, deixou de fazer parte do US Highway System, o sistema de autoestradas do governo norte-americano. Alguns trechos foram substituídos por rodovias mais modernas e outros foram abandonados. Mas ainda existem muitos locais preservados, graças às associações históricas de cada estado, e que continuam atraindo viajantes do mundo inteiro. Inclusive, há a Rota Histórica 66, com diversas atrações.

Há diferentes opções para se percorrer a Rota 66. Algumas empresas alugam motos e carros para viagem, que podem ser retirados e devolvidos em cidades diferentes. Entre as motos, a queridinha é a clássica Harley-Davidson.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade