Publicidade

Estado de Minas

Caçador de Curitiba viaja pelo mundo em busca de auroras boreais

Marco Aurélio Brotto já se aventurou 10 vezes em busca do fenômeno natural. Segundo ele, melhores destinos para ver as luzes são a Noruega, o Alasca (EUA) e Churchill, no Canadá


postado em 09/04/2014 09:38

Marco Aurélio vai atrás das auroras boreais: próximas paradas são Groelândia, Rússia e Canadá(foto: Arquivo Pessoal )
Marco Aurélio vai atrás das auroras boreais: próximas paradas são Groelândia, Rússia e Canadá (foto: Arquivo Pessoal )


De olho nas previsões do site da Nasa, equipado com câmera profissional e oito camadas de roupa, o comerciante Marco Aurélio Brotto, 43 anos, de Curitiba (PR), sai à caça de auroras boreais pelo mundo. A fixação veio depois de uma viagem frustrada para o Alasca, em 2008. “Fui na época errada e no lugar errado”, diz. Sem desistir do objetivo, três anos depois, foi a Tromso, na Noruega. Contratou um guia pela internet e estava ansioso para, enfim, ver o fenômeno. Não deu certo. Uma tempestade de neve atingiu a cidade norueguesa, onde as temperaturas beiravam os 17°C negativos. Durante uma semana, não daria para ver um palmo além do nariz.

Mas Marco não se deu por vencido. Pegou um carro e foi para uma cidade próxima. Lá, embarcou em um ônibus de uma linha especial para ver a aurora. Quando já estavam quase voltando sem as luzes darem o ar da graça, um russo ao lado dele apontou o fenômeno que, enfim, havia aparecido. Deu para curtir só um pouquinho. Não satisfeito, ele voltou de carro ao local às 3h da manhã e foi presenteado pelo esforço: “Ela veio forte, bonita, ficou dançando na minha frente”, lembra.

Leia mais notícias em Turismo

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade